<
>

NBA: Relembre os melhores momentos da carreira de Dwyane Wade

O fim.

Depois de 16 temporadas icônicas na NBA, Dwyane Wade entra em quadra pela última vez nesta quarta-feira, quando o Miami Heat visita o Brooklyn Nets.

Foram três títulos, todos com o Heat. 13 All-Star Games. Um prêmio de MVP das Finais, em 2006.

Mas, além de todas as conquistas, mais do que uma franquia, o camisa 3 representou uma cidade. Com o apoio do Condado de Wade, ele escreveu seu nome na história.

Para homenagear o ala-armador, reunimos dez momentos marcantes de sua grande carreira. Confira!

A estreia

Dwyane Wade começou sua jornada na NBA no dia 28 de outubro de 2003, quando enfrentou o Philadelphia 76ers com a camisa do Miami Heat.

Apesar de ter uma boa estreia individual - contribuindo com 18 pontos, quatro rebotes e quatro assistências em 41 minutos na partida - o jovem de apenas 21 anos não impediu a derrota por 89 a 74.

Logo em sua primeira temporada na NBA, Wade foi um pilar da equipe, sendo o terceiro cestinha do time com 16,3 pontos por partida, e o primeiro em assistência, com cerca de 4,5 por jogo.

O primeiro jogo nos playoffs

Mesmo começando mal a temporada, o Miami se classificou para os Playoffs na quarta colocação da Conferência Oeste, com um recorde de 42 vitórias e 40 derrotas.

Em sua primeira partida nos Playoffs, Wade foi essencial na vitória do Miami Heat. No último lance, o ala-armador fez um belo corte em Baron Davis e converteu a bandeja, confirmando a vitória por 81 a 79 sobre o Charlotte Hornets.

Ele ainda seria fundamental no resto dos Playoffs, jogando muito bem nas 13 partidas da equipe, que acabou eliminada na segunda rodada para o Indiana Pacers.

As Finais de 2006

Foi o momento mais marcante da carreira do número 3. O ala-armador teve companhia de Shaquille O'Neal e conquistou o seu primeiro título na NBA ao bater o Dallas Mavericks em seis jogos.

Wade foi o cara da final e levou para casa o prêmio de jogador mais valioso. Ele foi cestinha nas últimas quatro partidas da séries e ajudou a franquia a bater o Dallas Mavericks por 4-2, sendo que o adversário venceu os dois primeiros jogos.

Ao todo, foram médias de 34,7 pontos, 7,8 rebotes e 3,8 assistências nos seis jogos.

Condado de Wade

Ele já era considerado uma das maiores estrelas da NBA quando protagonizou o lance durante a temporada de 2008/09. No dia 9 de março de 2009, o ala-armador garantiu vitória sobre o Chicago Bulls.

Na segunda prorrogação, John Salmons tentou criar um arremesso nos minutos finais da partida. Mas, Wade teve outros planos. Com menos de dois segundos do relógio, o ala-armador roubou a bola do adversário

Para evitar o estouro do cronômetro, ele arremessou a bola próximo do meio da quadra e converteu a cesta final, no jogo que acabou 130 a 127 para o Miami.

O momento seria marcado por um gesto: ‘This is my house’ (“Essa é a minha casa”), deixando claro que o jogador, nascido em Chicago, pertencia a Miami.

A enterrada

O lance mais impressionante do ala-armador durante os Playoffs de 2009 foi 'A Enterrada'. A jogada ficou eternizada e, para a tristeza do torcedor brasileiro, aconteceu em cima de Anderson Varejão.

Faltando 3:56 para o final da partida, Wade cortou em direção ao meio do garrafão e pulou sobre o pivô de 2,11 metros para finalizar o lance marcante.

Pelo menos, para alegria de Varejão o Cleveland Cavaliers venceu a partida por 111 a 104.

A foto

No dia 6 de dezembro de 2010, a foto mais memorável do Big 3 foi tirada.

Em um contra-ataque, Wade passou a bola para LeBron James, e fez uma bela pose enquanto o companheiro de time terminava a enterrada. O lance ficou eternizado em uma bela foto e um torcedor chegou até a fazer uma tatuagem do momento.

No final, a equipe bateu o Milwaukee Bucks por 88 a 78 e o ala-armador foi o cestinha da partida, com 25 pontos.

O primeiro título com LeBron

Após perder a final em 2001, o Big 3, formado por Wade, LeBron James e Chris Bosh estava de volta a final.

O Miami destruiu o Oklahoma City Thunder e acabou a série em apenas cinco jogos. James foi nomeado o melhor jogador das finais, mas a importância do número 3 era clara.

O ala-armador contribuiu com 22,6 pontos, seis rebotes e 5,2 assistências por partida e conquistou seu segundo título da NBA.

Wade-LeBron-Bosh parte II

Na final marcada pelo arremesso de três de Ray Allen, que levou o jogo seis para a prorrogação, o Miami Heat derrotou o San Antonio Spurs e conquistou o título da NBA. Essa foi a segunda conquista do trio e a terceira de Wade.

O camisa 3 ainda teve uma grande final, após garantir médias de 19,6 pontos por partida, aproveitando 47,6% dos arremessos de quadra e 4,6 assistências durante os sete jogos. O mais impressionante é que o atleta sofria com uma lesão no joelho.

Volta ao Heat

Após passagens pelo Chicago Bulls e Cleveland Cavaliers, o jogador voltou a defender a camisa do Miami no dia 9 de fevereiro de 2018.

O retorno do jogador não foi tão bom, pois marcou apenas três pontos em 22 minutos. Apesar disso, a torcida fez uma festa impressionante na vitória sobre os Bucks por 91 a 88.

O auge do adeus

Dwyane Wade vai marcar saudade e, nessa temporada ele fez questão de mostrar isso.

Contra o Golden State Warriors, durante o jogo disputado no dia 27 de fevereiro, o ala-armador definiu a partida com uma bola de três.

O Miami perdia a partida por 125 a 123, e Wade tentou decidir o jogo. Mas, no primeiro momento, não parecia que iria dar certo.

O ala-armador tentou um chute de três, mas acabou levando um toco de Kevin Durant. A bola ainda voltou para a mão dele, que conseguiu converteu o arremesso vencedor, mostrando muito reflexo e malabarismo.

Após o lance, o jogador foi perseguido pelos companheiros de equipe, mas conseguiu desviar deles e vivenciar o momento nostálgico. Dez anos depois, o atleta relembrava: 'Essa é a minha casa'.