<
>

LeBron segue no topo? Os 30 melhores jogadores da NBA antes da temporada 2018-19

Em menos um mês, a temporada 2018-19 da NBA vai começar.

Por isso, o ESPN.com.br reuniu um painel com sete especialistas para fazer um ranking com os 30 melhores jogadores da liga.

Cada um que participou fez sua própria lista. Depois disso, fizemos uma média com os votos e chegamos ao resultado abaixo.

1. LeBron James - Los Angeles Lakers

Quem mais poderia ocupar o topo além de King James? LeBron perdeu mais uma vez nas Finais e virou a NBA de ponta cabeça ao deixar o Cleveland Cavaliers para assinar com o Los Angeles Lakers. Em um time cheio de jovens, o camisa 23 terá de aparecer ainda mais para levar o time de volta aos playoffs.


2. Kevin Durant - Golden State Warriors

Durant é o melhor jogador de um dos melhores times da história da NBA. Seria injusto dizer que ele é o melhor jogador entre os 'comuns'. Afinal de contas, ele não é nada comum. Poucos outros atletas em todos os tempos da liga tiveram a mesma habilidade de Durant para pontuar. Ele deve se segurar na temporada regular mais uma vez, mas nos playoffs...


3. Anthony Davis - New Orleans Pelicans

Poucos jogadores são versáteis e completos como Davis. Mesmo com 2,11m de altura, o pivô dos Pelicans se move pela quadra, ataca a cesta e mata arremessos de longa distância. Sem DeMarcus Cousins, o garrafão em New Orlenas volta a ter um único dono - e ele é um dono pra lá de justo.


4. James Harden - Houston Rockets

MVP. Depois de duas grandes temporadas brigando pelo prêmio, Harden finalmente foi o escolhido. Ele e Chris Paul funcionaram mesmo com as dúvidas que cercavam os Rockets, e o time só perdeu para os Warriors nas finais do Oeste em sete jogos - e com Paul fora de ação por lesão.


5. Stephen Curry - Golden State Warriors

O melhor arremessador de todos os tempos? Muitos já aceitaram a ideia de que nenhum outro jogador na história da liga teve a mesma habilidade de Curry para arremessos de longa distância. Duas vezes MVP da temporada regular, o único 'vazio' na carreira do camisa 30 segue sendo o mesmo: ele nunca foi eleito o melhor jogador de uma série final.


6. Russell Westbrook - Oklahoma City Thunder

Existem pouquíssimas coisas na NBA que só foram alcançadas por um jogador. Ter média de triplo-duplo em duas temporadas regulares é uma delas - só Westbrook conseguiu. Seja com ajuda ou não dos companheiros de Thunder, o armador é a cara de uma franquia e uma cidade que parecem nem se lembrar mais da 'traição' de Kevin Durant.


7. Giannis Antetokounmpo - Milwaukee Bucks

"The Greek Freak" irá completar 24 anos em dezembro. E isso é assustador, já que o ala é um dos melhores da NBA e nem 25 anos tem. Seu jogo ainda tem espaço para evolução, especialmente na criação do próprio chute, mas Giannis é excelente defensivamente, pode jogar em qualquer uma das posições da quadra e tem tudo para conduzir os Bucks longe nos playoffs do Leste.


8. Kawhi Leonard - Toronto Raptors

Quando está saudável, Kawhi Leonard é um dos cinco melhores da NBA, sem dúvida. A oitava posição é de respeito para quem ficou praticamente o ano passado inteiro sem jogar (9 partidas). Ninguém consegue fazer a diferença dos dois lados da quadra como Kawhi. E agora ele terá uma cidade para chamar de sua em Toronto. Ele ainda tem apenas 27 anos e pode ver seus números explodirem sem as "poupadas" de Gregg Popovich.


9. Kyrie Irving - Boston Celtics

Kyrie Irving já foi 5 vezes All-Star, uma vez campeão da NBA, MVP do All-Star Game e calouro do ano. Tudo isso aos...26 anos de idade. O auge do armador ainda está por vir. E mesmo com seu primeiro ano de Boston Celtics sendo interrompido por uma cirurgia no joelho, Kyrie ainda é um dos maiores talentos da Liga e se ele e Gordon Hayward se mantiverem saudáveis, os Celtics têm tudo para dominar o Leste agora sem LeBron.


10. Damian Lillard - Portland Trail Blazers

Ele provavelmente é o jogador mais subvalorizado da NBA, mas não para a gente. Damian Lillard conduziu times bem medianos dos Blazers aos playoffs no competitivo Oeste nos últimos três anos, mesmo após as saídas de LaMarcus Aldridge, Nicolas Batum e cia, todas com pelo menos 25 pontos e 6 assistências. O resto dos fãs e técnicos da Liga talvez não tenha enxergado sua qualidade, já que ele foi esnobado do All-Star Game em dois dos últimos três anos. Se prepare, mais uma vez, é “Dame Time”.


11. Joel Embiid - Philadelphia 76ers

Quem duvidou do “Processo”, apenas lamenta hoje em dia. Joel Embiid já é uma realidade na NBA e se mantiver esse nível e atingir seu potencial, sua carreira está destinada ao Hall da Fama. Ah, e todo esse talento já foi demonstrado em apenas 93 partidas na Liga. Já imaginou se ele não se machucasse tanto?


12. Jimmy Butler - Minnesota Timberwolves

A primeira temporada de Jimmy Butler nos Wolves já foi de uma marca excelente para a franquia de Minnesota. A equipe voltou aos playoffs depois de 14 anos. Eles caíram para os Rockets na primeira rodada, mas os tempos parecem estar mudando. Butler teve médias de 22,2 pontos, 4,9 rebotes e 5,3 assistências por jogo e se estabeleceu ainda mais como um All-Star na NBA.


13. Chris Paul - Houston Rockets

Pela primeira vez em uma final de conferência. Chris Paul conseguiu a melhor temporada da carreira, pelo menos em âmbito coletivo. Caso não tivesse se lesionado na série contra os Warriors, quem sabe a final da NBA e um título não fosse possível. Com Carmelo Anthony e James Harden ao seu lado em 2018-19, os Rockets prometem. Paul e suas assistências mágicas poderão vencer o título?


14. Paul George - Oklahoma City Thunder

Quando todos esperavam que George sairia de Oklahoma City para ir ao Lakers, o ala decidiu permanecer e renovou por quatro anos e a "bagatela" de $137 milhões no período. Sem Anthony e agora com Schroeder, o Thunder ainda precisa encontrar o equilíbrio para bater de frente contra os principais rivais do Oeste. Espere Paul George gatilho e com médias superiores aos seus 21,9 pontos por jogo da temporada passada.


15. Karl-Anthony Towns - Minnesota Timberwolves

Um dos pivôs mais técnicos e de maior futuro da NBA. Desde sua primeira temporada, já mostrou que seria uma estrela da Liga. Ganhou ainda mais experiência com sua participação nos playoffs e a chegada de Jimmy Butler. Com Tom Thibodeau como técnico, evoluirá na defesa, seu ponto mais vulnerável. Para se estabelecer e marcar seu nome na história dos Wolves precisa levar o time mais longe nos playoffs. Para isso, tem que batalhar na forte conferência Oeste.


16. John Wall - Washington Wizards

John Wall é mágico. Alia atleticismo com imprevisibilidade. Junto com Bradley Beal, forma uma das duplas de perímetro com maior qualidade da NBA. Se o arremesso não é um dos mais eficientes, é quase imparável em transição e letal em quadra aberta. Com o Leste enfraquecido, quem sabe os Wizards não brigam pelo título da conferência com os favoritos Boston Celtics e Philadelphia 76ers. Wall teve pelo menos oito assistências de média em sete das suas oito temporadas na Liga.


17. Klay Thompson - Golden State Warriors

Possivelmente o jogador com o mais bonito arremesso da NBA. Klay forma uma dupla mortal com Stephen Curry na backcourt dos Warriors, e definitivamente é um dos melhores. Ainda é um grande defensor e, quando contra fortes os melhores armadores, dá muito trabalho. É seu último ano de contrato em Golden State: pode querer ficar, mas se desejar ser o dono de outra franquia, é provável que jogue muito para provar seu valor!


18. DeMar DeRozan - San Antonio Spurs

Ídolo e possível maior jogador da história de Toronto, agora DeRozan se aventurará em San Antonio. Parte da troca mais badalada da janela de transferências, o camisa 10 deixou o Canadá, agora casa de Kawhi Leonard, e agora é mais um comandado de Gregg Popovich. Por lá, é a esperança da franquia para voltar ao topo nos próximos anos, e tem arsenal para isso: nos últimos cinco anos, teve mais de 20 pontos de média por jogo.


19. DeMarcus Cousins - Golden State Warriors

Polêmico, encrenqueiro... e craque! Cousins pode ser o melhor pivô da liga, quando saudável. Sabe arremessar de fora, sabe infiltrar, é mortal perto da cesta. Pega rebotes, distribui tocos... Mas é uma preocupação na temporada que chega! Em janeiro, ainda jogando pelos Pelicans, rompeu seu tendão de aquiles - lesão de difícil recuperação, e só deve voltar em 2019. Se juntou aos Warriors, atual bi-campeão da NBA, e formou uma panela daquelas. Desde 2013, somou mais de 20 pontos e 10 rebotes em média em todos os anos.


20. Ben Simmons - Philadelphia 76ers

De calouro do ano para 20º melhor jogador da NBA? Sim, absolutamente. Foi o calouro com mais triplos-duplos da história da NBA, passando Magic Johnson. Acumulou médias de 15.8 pontos, 8.2 assistências e 8.1 rebotes por jogo. Na transição, é imparável, e vem fazendo jus à expectativa criada antes de entrar na NBA. Pode levar os Sixers mais longe ainda nesta temporada.


21. Kristaps Porzings - New York Knicks

Rosto dos Knicks, o letão também passará por temporada complicada. Um dos "unicórnios" da liga, Porzingis machucou o joelho em fevereiro e deve aparecer nas quadras só em 2019. Na última temporada, teve um inicio arrasador, colocando seu nome nas discussões de MVP. Com o tempo, foi caindo, muito por conta do resto do elenco. Ele é, comprovadamente, um dos melhores jogadores altos da NBA, com 2,21 metros, sendo capaz de driblar a bola, arremessar de longe e enterrar. Quando voltar, será um tormento!


22. Victor Oladipo - Indiana Pacers

Provavelmente se essa lista tivesse sido feita no ano passado, o ala dos Pacers não apareceria nela por causa de seu desempenho por Orlando Magic e Oklahoma City Thunder. Isso mostra o quanto seu desempenho em sua primeira temporada em Indiana foi impressionante, com médias de mais de 23 pontos por jogo e sendo convocado para o All-Star Game pela primeira vez em sua carreira. Ele ainda foi o grande responsável pela sua equipe dar muito trabalho ao Cleveland Cavaliers de LeBron James na primeira rodada dos playoffs.


23. Nikola Jokic - Denver Nuggets

Outro jogador que teve uma grande evolução na última temporada, se tornando o grande nome do jovem time do Denver Nuggets. Jokic é pivô moderno, sendo bom dentro do garrafão, mas também sabendo atuar em outras partes da quadra, arremessando de longe e, se preciso, carregar a bola, tanto é que, em 2017/2018, teve médias de mais de 6 assistências por jogo, além de 18,5 pontos.


24. C. J. McCollum - Portland Trail Blazers

O ala-armador se tornou titular do Portland depois que a equipe se desfez de alguns de seus principais jogadores, como LaMarcus Aldridge e Nicolas Batum e rapidamente se tornou no grande parceiro de Damian Lillard e, já há três temporadas, possui médias de mais de 20 pontos por jogo, conduzindo a tradicional equipe aos playoffs em todas elas. Na temporada 2015/2016, ganhou o Most Improved Player, de jogador que mais evoluiu na liga.


25. Kemba Walker - Charlotte Hornets

Sem dúvidas um dos armadores mais talentosos em toda a NBA. O problema é que Kemba Walker praticamente carrega o time dos Hornets "nas costas", sem ter um grande parceiro para dividir a responsabilidade. Nas duas últimas temporadas, foi convocado para o All-Star e teve médias de mais de 22 pontos e quase 6 assistências por jogo. Porém, não se classificou para os playoffs em nenhuma delas.


26. Donovan Mitchell - Utah Jazz

Muita gente deve se perguntar. Como alguém que jogou apenas uma temporada na NBA, já pode estar entre os melhores jogadores da liga? A resposta é que Mitchell é muito diferente e, mesmo como rookie, já teve médias de mais de 20 pontos e foi um dos grandes nomes do Utah Jazz na última campanha. Se mantiver o bom nível e se desenvolver ainda mais como jogador, é possível até mesmo que no ano que vem ele apareça em uma posição melhor ainda.


27. Blake Griffin - Detroit Pistons

Em forma, Griffin é um dos jogadores mais ‘explosivos’ da Liga. Nos Clippers, ao lado de DeAndre Jordan e Cris Paul, Blake apresentou um nível de jogo que o credencia para o Top 30. Agora, em Detroit, se conseguir evitar as lesões, tem tudo para brilhar na temporada, retomar o alto patamar e voltar a encher os olhos dos amantes do basquete.


28. Devin Booker - Phoenix Suns

Com média de quase 25 pontos por jogo na última temporada e vencedor do Three-Point Contest no All Star Game, Booker tem apenas 21 anos e já carrega o peso de principal atleta dos Suns. Com talento inegável, resta saber se seus companheiros o ajudarão a alçar voos mais altos na Liga. Recentemente, o camisa 1 prorrogou seu contrato em Phoenix por 5 temporadas e 158 milhões de dólares.


29. Rudy Gobert - Utah Jazz

Com 2,16m, o gigante de Utah foi eleito principal jogador de defesa do ano, superando Anthony Davis e Joel Embiid. Na última temporada, quando ficou 15 partidas machucado, o Jazz teve 11 derrotas e apenas 4 vitórias, sentindo muito falta da força de marcação do pivô francês.


30. LaMarcus Aldridge - San Antonio Spurs

Após as saídas de Kawhi Leonard e Tony Parker, e a aposentadoria de Manu Ginóbili, Aldridge aparece ainda mais como um dos principais nomes da equipe de Gregg Popovich. Ao lado de DeMar DeRozan, envolvido na troca com Kawhi, o versátil pivô dos Spurs terá de se superar para carregar o time ao 22º ano consecutivo de pós-temporada.