<
>

Melhores negócios, previsões ousadas e chances dos Lakers de LeBron; as 5 perguntas mais quentes da offseason da NBA

Ainda faltam mais de dois meses para o começo da temporada da NBA, e o mercado da liga finalmente esfriou.

Com os principais nomes já em suas novas equipes, o ESPN.com.br resolveu responder as cinco questões mais importantes da offseason antes do início da campanha 2018-19 da liga.


Qual foi o melhor negócio da offseason?

Gustavo Faldon: Não tem como ser diferente: LeBron James nos Lakers.

Leonardo Sasso: LeBron James nos Lakers.

Matheus Zucchetto: É impossível não falar que o principal negócio da offseason foi a ida de LeBron para os Lakers. Mas, fora ele, a melhor movimentação foi a renovação de Paul George com o Thunder. Oklahoma tem a péssima fama de perder suas estrelas. "Ele vai para Los Angeles." É o que todo mundo achava. Mas a festa de Russell Westbrook colocou um belo de um sorriso em todos os fãs em OKC logo nas primeiras horas da free agency.

Pedro Suaide: É impossível existir movimento melhor do que trazer LeBron James para seu time. Com certeza, a chegada do 23 nos Lakers.

Thiago Dalle: LeBron James nos Lakers, sem dúvidas.


Qual negócio da offseason tem menos chances de dar certo?

GF: Dwight Howard. De pivô dominante a garoto-problema, as últimas temporadas do ex-astro têm sido marcadas por ficar em uma franquia por ano. John Wall tem certo ego, e Howard jogou recentemente com armadores como Kemba Walker, James Harden e também não funcionou. Parece um passado bem distante a época em que ele era o Superman.

LS: Mozgov no Magic. Orlando draftou Bamba, um dos pivôs com maior potencial do Draft e já tinha Vucevic no elenco. Ao mesmo tempo trocou Biyombo, sete anos mais novo, pelo russo. Biyombo poderia ser moeda de troca para um jogador do perímetro, já que a equipe enviou escolhas de segunda rodada também.

MZ: Dwight Howard nos Wizards. Por quê? Bom, vamos pensar. John Wall e Bradley Beal não se gostam. Dwight Howard não costuma se dar bem com seres humanos da NBA. Preciso continuar?

PS: Gosto muito da carreira de Carmelo Anthony, mas as perdas de Trevor Ariza e Luc Mbah a Moute me fazem colocar o Rockets aqui. Um time que conseguiu abrir 3 a 2 contra os Warriors na final do Oeste perdeu dois caras muito importantes na defesa e agora, apesar de Melo, está mais longe de chegar ao topo do que há alguns meses.

TD: 4 anos e 80M pelo Zach LaVine. Um jogador jovem, que sofreu muito com lesões nas últimas duas temporadas. Não acredito que ele seja um nome para ‘reerguer’ os Bulls, acho que o investimento pode não dar certo. Dificilmente será um ‘líder’ e seu histórico de lesões preocupa.


Qual o negócio mais subvalorizado?

GF: Julius Randle nos Pelicans. Ele tem raça, ano após ano evoluiu nos seus atributos técnicos, sabe carregar a bola. Será um bom parceiro no garrafão junto com Anthony Davis.

LS: Isaiah Thomas nos Nuggets. Por mais que o problema de lesão tenha afetado Thomas na última temporada, o talento do jogador é inegável. Vindo do banco ou sendo titular junto com Jamal Murray no perímetro de Denver, pode ajudar a equipe a ir aos playoffs.

MZ: A offseason dos Pacers inteira não recebeu a atenção que merece. O time que quase eliminou LeBron James na temporada passada terá mais um ano de evolução de Victor Oladipo, o disputado Tyreke Evans (nome mais lembrado na trade deadline em 2017-18), um arremessador em Doug McDermott e uma boa presença no garrafão com Kyle O'Quinn.

PS: Vejo pouca gente falando da chegada de DeAndre Jordan nos Mavs. Limitado ao jogo (muito) perto da cesta, achei uma ótima aquisição prum time que conseguiu ótimos jovens no draft (Luka Doncic e Jalen Brunson) e já tinha bons jogadores, como Dennis Smith Jr, Wesley Matthews, Harrison Barnes e, apesar da idade, Dirk Nowitzki. Acho que com DJ no garrafão esse time fica bastante sólido e com um teto alto.

TD: Dennis Schroder no Oklahoma City Thunder. O ex-jogador do Hawks pode se tornar a peça que faltava ao Thunder para longe no Oeste. Que Russell Westbrook ama ter minutos, isso qualquer um já sabe, entretanto, o alemão é uma excelente peça de reposição. Com ele em quadra, o time do Thunder não perde tanto quanto perdia com Felton, e ainda permite que o MVP da temporada 2016-2017 descanse por mais minutos e chegue com mais energia na reta final dos jogos e na pós-temporada.


O quão confiante você está de que os Lakers vão para os playoffs?

GF: Muito. LeBron melhora todos a seu redor, mesmo que o que os Lakers querem é exatamente o contrário. Em LA, ele não irá carregar a bola toda santa posse, irá trabalhar mais do garrafão. De qualquer forma, desde já não acredito que os Lakers são piores que Pelicans, Wolves e Thunder, times que foram aos playoffs ano passado.

LS: Totalmente. LeBron fora dos playoffs é impensável. O Oeste é bem mais forte e complicado, mas uma das oito vagas será dos Lakers.

MZ: Estou extremamente confiante de que não sei o que vai acontecer no Oeste. Warriors, Rockets, Thunder, Spurs, Blazers e Jazz são quase certezas. O que significa que Pelicans, Nuggets, Timberwolves, Clippers e os Lakers brigam por duas vagas. É difícil pensar que LeBron fique fora dos playoffs - mas me mostre um cenário 'fácil' para isso acontecer.

PS: Tão confiante quanto LaVar Ball. Um time com LeBron James não fica fora dos playoffs. Ainda mais com tantos garotos talentosos ao seu lado.

TD: Não tenho dúvidas de que o Papai Lebrão levará o Lakers aos Playoffs.


Qual é sua previsão ousada para a próxima temporada?

GF: O San Antonio Spurs não vai aos playoffs.

LS: Pacers estará na final da conferência Leste.

MZ: O Chicago Bulls vai vencer mais de 40 jogos e estará nos playoffs (estou falando com você, Wendell Carter Jr.). Agora, entre os times que podem brigar por algo de verdade, minha aposta é que os Raptors vão vencer o Leste e teremos mais uma offseason quente para Kawhi Leonard - que se apaixonará por Toronto e terá de decidir entre Raptors e Lakers.

PS: Vou fazer duas. Os Cavaliers vão para os playoffs e Kevin Knox vai ser o calouro do ano.

TD: Warriors vencendo mais que 73 jogos na temporada regular e batendo seu próprio recorde. Pacers estará na final da conferência Leste.