<
>

Entenda os motivos de Kawhi Leonard não ter ido para Lakers, Celtics ou Sixers

Kawhi Leonard olha para seu futuro Getty Images

Quando colocou Kawhi Leoanard no mercado, o San Antonio Spurs deixou claro que seu objetivo era continuar sendo um time de playoffs na insana Conferência Oeste - e foi por isso que eles aceitaram a oferta do Toronto Raptors, com DeMar DeRozan, Jakob Poeltl e uma escolha de draft.

Mas, afinal, o que mais os Spurs conseguiriam por Leonard? Por que os Spurs não aceitaram outras propostas de equipes que, a principio, tinham mais interesse em sua estrela, como Lakers, Celtics e Sixers?

Aqui está o que os potenciais pretendentes tinham a oferecer nas negociações, os desafios enfrentados pelas equipes e por que o risco era grande demais para alguns.

A situação de Kawhi

Em 16 de julho, Leonard tornou-se elegível para receber uma extensão máxima de 847 milhões de reais por cinco anos nos Spurs. Após a troca, o máximo que Leonard pode receber em uma extensão (seis meses após o troca) será de 413 milhões ao longo de quatro anos (a partir de 2019-20).

Na agência livre, Leonard será elegível para assinar um contrato de cinco anos e 728 milhões de reais com Toronto ou um contrato de 540 milhões de quatro anos com uma equipe que tenha espaço na folha salarial.

É sempre importante frisar que, ao fim da próxima temporada, Kawhi é um agente livre.

A situação dos Spurs

O time de San Antonio também tinha claro quem não seria trocado. LaMarcus Aldridge, Manu Ginobili, Rudy Gay, Davis Bertans, Marco Belinelli, Dante Cunningham, Bryn Forbes e Lonnie Walker IV não poderiam ser envolvidos na negociação.

Kawhi Leonard, Danny Green, Pau Gasol, Patty Mills, Derrick White, Dejounte Murray e Brandon Paul tinham contratos que poderiam ser negociados. Lembrando que, antes da troca, os Spurs estavam 39 milhões abaixo do máximo permitido (com multa) pelo teto salarial e 17 milhões abaixo do teto.

Seus requisitos? Seguir competitivos!

Como Toronto fechou o acordo?

Embora Boston e Philadelphia fossem "mais interessantes", nenhum dos dois times tinha o que os Spurs estavam procurando - um All-Star estabelecido e disponível para troca, que pode jogar como ala e tenha mais anos de contrato, como DeRozan.

Combinado com um jovem pivô com potencial como Jakob Poeltl e uma escolha de primeira rodada protegida (que pode se converter em duas escolhas na segunda rodada), Toronto preencheu os requisitos dos Spurs.

Celtics e sua paciência

Com muita calma desde que a reconstrução do Celtics começou em 2013, o manda-chuva Danny Ainge poderia ter tentado mover um dos principais jogadores do elenco - Jaylen Brown - pela chance de adquirir um dos melhores jogadores da liga - Kawhi.

Entretanto, Brown ainda está em contrato de calouro, ou seja, ganhando pouco. O risco de deixar ele ir para ter Leonard garantido por apenas um ano era muito grande, sem falar que não sabemos da situação física de Kawhi.

Além de que, se Kawhi chegasse, seria praticamente impossível manter o limite do teto salarial na folha de pagamento para os próximos anos com Leonard, Irving, Horford e Hayward.

Sixers e sua falta de opções

O time de Philadelphia teria em Kawhi um encaixe perfeito para seu quinteto. Entretanto, para conseguir um jogador como ele, precisava oferecer algo grande em troca. Com Ben Simmons e Embiid fora de cogitação para negociações, a maior moeda de troca que poderiam oferecer era a incógnita chamada Markelle Fultz.

Apesar dos 76ers terem uma escolha de draft de muito valor (1ª rodada do Heat em 2021), eles não tinham o que era necessário para conseguir Kawhi. E nem se desesperaram para ter, já que podem contratá-lo daqui um ano, quando ele será agente livre e poderá assinar com quem quiser.

Os Lakers podem esperar

A situação dos Lakers era a mais "confortável". Após assinar com LeBron James um contrato longo, o time de Los Angeles não precisa fazer maluquices para ser campeão já nessa temporada, sabendo que sua estrela estará por lá durante mais tempo.

Para conseguir Kawhi agora, eles precisariam abrir mão de jovens jogadores que podem crescer muito ainda, como Brandon Ingram, Kyle Kuzma, Lonzo Ball e Josh Hart. Para os Spurs, conseguir dois desses jogadores e uma escolha de draft poderia ser suficiente para mandar Leonard para Hollywood. Mas os Lakers não estavam dispostos.

A reconstrução dos Lakers começou em torno desses garotos, que com LeBron vão crescer. Com uma quantia entre 138 e 146 milhões de reais abaixo do teto salarial para a próxima temporada, um bom elenco e LeBron James, os Lakers confiam que podem trazer Kawhi como agente livre em 2019, sem ter que abrir mão de suas jovens estrelas.