<
>

4 garotos carregam as esperanças dos Lakers voltarem ao topo do mundo

0:54

Quatro jovens fazem com que futuro do Los Angeles Lakers seja promissor

Franquia conta com Lonzo Ball, Brandon Ingram, Kyle Kuzma e Julius Randle no grupo

Segundo maior campeão da história da NBA, com 16 troféus levantados, o Los Angeles Lakers não vive seu melhor momento. Tanto que não aparece nos playoffs desde a temporada 2012-13, quando, no caso, foi varrido por 4 a 0 na primeira rodada do mata-mata, jogando contra o San Antonio Spurs. Anos sem sucesso na liga se convertem em boas escolhas de draft e - se a diretoria fizer um bom trabalho - num futuro glorioso. E parece que o time adotou essa filosofia.

Em 2014, os Lakers tiveram a 7ª escolha, e selecionaram o ala-pivô Julius Randle, de Kentucky. Em 2015, tiveram a 2º, e trouxeram de Ohio State o armador D'Angelo Russell, trocado recentemente por Brook Lopez e a 27ª escolha do draft de 2017. Em 2016, novamente com a 2ª escolha, pegaram Brandon Ingram, ala de Duke. Pelo terceiro ano seguido com a 2ª escolha, em 2017, selecionaram Lonzo Ball, armador que veio de UCLA; no mesmo ano, com a 27ª escolha (aquela da troca de Russell), agarraram Kyle Kuzma, de Utah.

Agora, há anos se reconstruindo para um futuro digno de sua história, os Lakers e seus torcedores se enchem de esperanças ao ver os jovens rostos da franquia começarem a dar frutos. E, apesar de provavelmente ficar mais uma temporada distantes dos concorridos playoffs do Oeste, a sensação de novos tempos toma conta do lado roxo e dourado da Califórnia.

Será que os moleques conseguirão recolocar os Lakers no topo? Ou será necessária a chegada de um rei para Hollywood?

Julius Randle

14.4 pontos, 7.3 rebotes e 2.3 assistências por jogo na atual temporada

Com apenas 14 minutos de carreira, em outubro de 2014, Randle quebrou sua tíbia direita e ficou de fora de toda sua primeira temporada. Ao voltar, foi conquistando seu espaço no garrafão do time e melhorando seus números. Após ter o nome envolvido em diversas especulações durante a última janela de transferências, o camisa 30 ficou, e os Lakers mandaram para o Cavaliers Larry Nance Jr., seu maior 'concorrente' na área pintada, abrindo assim espaço para Randle seguir crescendo por lá.

Brandon Ingram

16 pontos, 5.3 rebotes e 3.7 assistências por jogo na atual temporada

Chegando na NBA com apenas 18 anos e diversas comparações a Kevin Durant, o ala de longos braços sentiu a pressão em sua primeira temporada. De lá para cá, seus números cresceram em todas as estatísticas do jogo; e agora, jogando 33 minutos por partida, é um dos maiores líderes da equipe. O amadurecimento foi tanto que chegou a marcar 32 pontos em partida contra os atuais campeões, os Golden State Warriors, e até chegou a chamar a responsabilidade e decidindo, no último segundo com uma bola de três, partida contra o Philadelphia 76ers.

Lonzo Ball

10.2 pontos, 7.1 rebotes e 7.1 assistências por jogo na atual temporada

Nome mais comentado do draft de 2017, muito por culpa (negativa) de seu pai, Ball entrou na liga com todos os olhos virados para suas atuações. Apesar de começar a temporada em primeira marcha, o armador engrenou e mostra atributos muito fortes e raros para a NBA. Em sua primeira temporada, o dono da camisa 2 está entre os 10 melhores armadores da NBA em assistências por jogo (5º), rebotes por jogo (3º), roubos de bola por jogo (7º) e tocos por jogo (3º).

Kyle Kuzma

15.7 pontos, 5.9 rebotes e 1.8 assistências por jogo na atual temporada

Kuzma é, para muitos, o maior achado do último draft. Antes do evento, era apontado por muitos como um jogador que ou ficaria na segunda rodada ou sequer seria escolhido. Foi selecionado pelos Lakers via uma escolha dos Nets como 27º da primeira rodada, e desde então, só surpreendeu mais a cada dia. Em sua primeira partida como titular, já fez um duplo-duplo (21 pontos e 13 rebotes). Kuz, como é chamado, ainda foi o primeiro calouro da história a somar 330 pontos, 120 rebotes e 30 cestas de 3 pontos convertidas em seus primeiros 20 jogos. Contra os Rockets, em dezembro, anotou assustadores 38 pontos e acabou com uma sequência de vitórias do time de Houston que durava 14 jogos.