<
>

Pumputis e Santos obtêm índice e vão ao Mundial nos 200m medley

Caio Pumputis e Leonardo Santos obtiveram, neste sábado, os índices necessários para o Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos e foram os destaques deste penúltimo dia de Troféu Brasil Maria Lenk, realizado no Parque Aquático Maria Lenk, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Nicholas Santos e Etiene Medeiros brilharam com os melhores tempos do mundo nas provas em que são especialistas.

Primeira prova do dia, os 200m medley gerava expectativa. Caio Pumputis não tinha o melhor tempo das eliminatórias, mas, na disputa decisiva, nadou mais uma vez para um índice classificatório para o Mundial (1m57s70), assim como nos 200m peito. Agora, ele tem a companhia de Leonardo Santos (1m59s56), que havia ficado fora dos 400m medley por oito centésimos.

“Até dois anos atrás, eu nadava para 2m04. Via o Thiago (Pereira) ainda de uma maneira meio longe do que tempo que eu conseguia. Hoje, já posso pensar em uma final de Mundial. Confesso que hoje eu esperava fazer 1m59s ou até 1m58. Veio o 1m57s70 e me deixou bem contente”, explicou Caio.

“Aqueles oito centésimos ficaram entalados. Hoje consegui nadar bem, nem foi a minha melhor prova, mas veio o índice. É minha terceira seleção seguida e é importante demais para a minha carreira. Vai ser um Mundial muito importante, prévia olímpica e quero estar lá no meio dos melhores do mundo”, completou Leonardo Santos.

Nos 50m borboleta e nos 50m costas, os brasileiros confirmaram seus favoritismos. Nicholas Santos e Etiene Medeiros brilharam nas provas em que são especialistas. O atleta da Unisanta nadou mais uma vez na casa dos 22s (22s71) e fez o segundo tempo do mundo. Atual campeã Mundial dos 50m costas, Etiene venceu com 27s36 – melhor tempo do mundo nesta temporada.

“Na realidade, falando da sensação da prova, tinha nadado os 100m borboleta, os 100m livre e não me senti tão fresco à tarde. Faltou um pouco no final. Não desmerecendo outros nadadores. Quando eu entro nessa prova, eu sei que sou o cara mais rápido nessa prova. O que me motiva é o que os caras fazem lá fora. É o que me mantem com chama de continuar treinando. Eu vejo o que os caras fazem lá, porque não tem sentido ficar ganhando campeonato brasileiro”, disse Nicholas.

Na versão masculina da prova, Guilherme Guido comemorou mais um título de Campeonato Brasileiro. Com 24s94, ele ganhou sua 18ª medalha de ouro. O Troféu Brasil Maria Lenk continua neste domingo, com eliminatórias a partir das 9h30 e finais às 18h (de Brasília).