<
>

Justiça suspende eleição do novo presidente da CBDA

A nova eleição da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), que estava marcada para a quarta-feira, foi adiada pela justiça após pedido pelo grupo ligado a Ricardo Barbosa, presidente da Federação Paraibana, que é de oposição ao atual presidente e favorito a ser eleito Miguel Cagnoni.

A liminar, que tem validade até o caso ser julgado no plenário, foi expedida pelo juiz Paulo Roberto Corrêa da 8ª Vara Cível do Rio de Janeiro. Entre os motivos da suspensão do pleito está o fato do antigo regimento da assembleia geral não ter sido considerando na convocação da eleição. A CBDA alega que o mesmo foi descartado no seu novo estatuto.

Uma nova eleição da CBDA foi marcada após a FINA (Federação Internacional de Desportos Aquáticos), que não reconhece Miguel Cagnoni como presidente da entidate, ter pressionado a confederação.

Após o episódio, César Cielo se manifestou nas redes sociais. “Até quando os interesses pessoais e políticos serão mais importantes que o esporte? CHEGA!”, escreveu o único campeão olímpico na natação.

Confira, na íntegra, a nota divulgada por Cielo:

“Até quando os interesses pessoais e políticos serão mais importantes que o esporte? CHEGA! Os esportes aquáticos estão sofrendo. Não teremos gestão, não teremos liderança e não conseguiremos construir nenhum planejamento enquanto esse assunto estiver pendente. Cada vez mais os patrocinadores e investidores se afastarão. É frustrante e irritante saber que poucas pessoas mal-intencionadas podem fazer tanto estrago. Quem vai nadar nas competições, quem vai saltar, quem vai jogar somos nós! Queremos paz para treinar e representar o Brasil da melhor forma possível. Vamos ser brasileiros, vamos respeitar nossos esportes, vamos respeitar nossos atletas. Chega de interesse político e pessoal! CHEGA #Natacao #CBDA #Brasil”.