<
>

UFC 236: por que os cinturões interinos se multiplicaram nos últimos anos

O UFC 236, neste sábado, em Atlanta, terá dois cinturões em disputa. Os leves Max Holloway e Dustin Poirier farão o evento principal, logo depois de Kelvin Gastelum x Israel Adesanya pelo médios. Nenhum dos títulos, contudo, colocará o vencedor no topo de suas categorias... Mais uma vez, a maior organização de MMA do mundo promove campeões interinos.

Tem se tornado cada vez mais comuns combates por títulos interinos no UFC. Até este sábado, já foram 20 lutas do tipo na história. Com mais duas neste sábado, mais da metade desse total aconteceu de 2014 para cá, em comparação aos 21 anos anteriores do evento.

A multiplicação dos cinturões interinos tem tudo a ver com a promoção das lutas. Com cada vez menos grandes impulsionadores das vendas de pay-per-view, o UFC passou a apostar em mais combates por títulos – ainda que interinos – para aumentar o interesse em seus eventos principais.

No mundo das lutas, um campeão interino sempre foi coroado quando o dono do título linear fica muito tempo sem defender sua condição. Assim, a categoria não acaba “estagnada” no período.

Há casos recentes no UFC, porém, que contradizem essa máxima. Nos meio-médios, por exemplo, Colby Covington e Rafael dos Anjos lutaram por título interino em junho de 2018, enquanto Tyron Woodley, campeão linear, se recuperava de uma lesão no ombro.

Acontece que o verdadeiro dono do cinturão retornou aos octógonos apenas três meses depois, em setembro, quando defendeu sua condição vencendo Darren Till. Depois disso, Woodley não enfrentou Covington, o campeão interino, mas sim Kamaru Usman – e foi derrotado.

Nos leves, em que Holloway e Poirier disputarão o título interino neste sábado, a situação também é curiosa. Khabib Nurmagomedov é dono do cinturão linear, mas está suspenso. Não há, porém, nenhuma garantia que, retornando, o russo fará a unificação contra o vencedor do UFC 236. Isso por que a organização não esconde o desejo de uma revanche entre ele e Conor McGregor...

Há, por outro lado, um argumento importante para defender o cinturão interino para Holloway ou Poirier: a categoria teve apenas duas lutas pelo título linear nos últimos 29 meses, entre problemas de contusão, suspensões ou aventuras de McGregor pelo boxe...

Nos médios, a estatística é ainda mais impressionante: dois combates pelo cinturão linear em 34 meses. O atual campeão é Robert Whittaker, curiosamente, um ex-interino que não luta desde 2018 e nunca defendeu sua condição – faria isso no último mês de fevereiro, contra Gastelum, mas deixou a luta horas antes do evento precisando de uma cirurgia de emergência para uma hérnia.

Se Gastelum já espera a chance de lutar pelo título há um tempo, Israel Adesanya teve crescimento avassalado na categoria, com cinco vitórias nos últimos 14 meses, a última delas sobre Anderson Silva.