<
>

Pacquiao e vários campeões: como são as categorias que Aldo poderia entrar no boxe após deixar o UFC

play
EXCLUSIVO: Aldo revela vontade de lutar boxe após deixar UFC e não quer mordomias: 'Começar por baixo' (2:08)

Lutador tem mais duas lutas no contrato - uma delas no dia 11 de maio contra Volkanovski - e depois quer lutar boxe (2:08)

“Já tenho outra coisa em mente, que é o mundo do boxe”.

A frase dita pelo ex-campeão dos pesos pena do UFC José Aldo, com exclusividade ao ESPN.com.br, representa um desejo do lutador de deixar o octógono rumo aos ringues.

“Eu quero me testar. Não quero fazer alguma uma luta (específica), desafiar alguém assim. Eu queria começar de baixo, me testar mesmo, me ranquear e quem sabe um dia disputar um título mundial. Pelo fato do nome que já tenho, eu já entro bem na frente de quem está começando”, completou Aldo.

O brasileiro ainda tem tempo na carreira de lutas para migrar para uma outra modalidade. Com apenas 32 anos, Aldo já traça os planos para o futuro, mas a concorrência no boxe não seria nada fácil.

Pegando a categoria de Aldo no UFC, os penas (até 66kg), imagina-se que ele iria para uma similar quando começasse no boxe.

E no boxe, a categoria até 66kg tem ninguém menos do que Manny Pacquiao como campeão regular da Associação Mundial de Boxe (WBA). O supercampeão desta divisão no WBA é Keith Thurman, que tem nada menos do que 29 vitórias (22 por nocaute) e nenhuma derrota na carreira.

Ainda nos pugilistas de até 66kg, os donos dos cinturões são quase imbatíveis. No WBC, Shawn Porter tem 30 vitórias (17 nocautes), duas derrotas e um empate. No IBF, Errol Spence Jr. está invicto em 25 lutas, sendo 21 delas por nocaute. No WBO, Terrence Crawford jamais perdeu em 34 confrontos, ganhando 25 deles por nocaute.

Mesmo se for numa categoria acima no boxe, até 69kg, José Aldo teria pela frente grandes pugilistas.

O campeão regular da WBA é o argentino Brian Castaño (15 vitórias, um empate e 11 nocautes), enquanto o supercampeão da categoria é o norte-americano Jarrett Hurd, que também tem o cinturão do IBF, invicto em 23 combates, sendo 16 deles terminados em nocautes.

Na categoria até 69kg, Tony Harrison tem o cinturão do WBC e perdeu apenas duas lutas das 30 que vez na carreira, vencendo 21 delas por nocaute. No WBO, Jaime Munguia detém o cinturão da categoria com 32 vitórias, 26 por nocaute, e nenhuma derrota.