<
>

Jon Jones espera que 'Cormier esteja chorando em algum lugar' e avisa: 'O papai está em casa'

play
Após UFC 232, Jon Jones revela admiração por torcida brasileira, projeta luta no país e canta: 'Uh, vai morrer' (0:12)

Atleta disse que adoraria lutar no Brasil, mas não contra um brasileiro (0:12)

Uma grande superluta já está prometida para 2019: Jon Jones vs. Daniel Cormier 3.

E o novo campeão dos meio-pesados fez questão de deixar isso bem claro assim que derrotou Alexander Gustafsson no UFC 232, em Los Angeles.

"Tem um cara aí que se chama de duplo campeão... Que tipo de cara abandona seu cinturão só por que eu cheguei em casa? O papai está em casa, Cormier. Venha pegar o seu cinturão, ele está bem aqui", disse Jon Jones ainda no octógono.

E a provocação continuou.

“Eu não gosto de Daniel Cormier, eu não respeito Daniel Cormier. Eu espero que ele esteja chorando em algum lugar nesse momento. Provavelmente ele está!”, completou em entrevista a um canal de TV norte-americano.

Enquanto isso, Cormier estava no Twitter, reclamando da USADA, a Agência Anti-Doping dos EUA que permitiu que Jones lutasse.

“Que merda! Ele tem que ganhar, esse cara sempre começa em vantagem. USADA falsa”, tuitou.

“Vamos fazer mais testes e se nenhum de nós falhar vou voltar aos meio-pesados”, disse em seguida em outro tuite.

Jones e Cormier se enfrentaram duas vezes. Na primeira, em 2015, Jon venceu na decisão unânime dos jurados. Na segunda, no ano passado, voltou a sair vitorioso, desta vez por nocaute, mas viu a luta ficar sem resultado por conta de um problema em seu exame antidoping – que o fez ficar suspenso por 15 meses.

"Cormier vai lutar com qualquer um. Ele odeia muito o Jones. Eles se odeiam muito", disse Dana, se mostrando bem aberto à trilogia entre os dois.

Veja todos os resultados do UFC 232:

CARD PRINCIPAL:

Jon Jones (EUA) nocauteou Alexander Gustafsson (SUE) aos 2:02 do 3º round - pelo cinturão dos meio-pesados
Amanda Nunes nocauteou Cris Cyborg (BRA) a 0:51 do 1º round - pelo cinturão feminino dos penas
Michael Chiesa (EUA) finalizou Carlos Condit (EUA) com uma kimura a 0:56 do 2º round - meio-médios
Corey Anderson (EUA) venceu Ilir Latifi (SUE) na decisão unânime dos jurados (triplo 29-28) - meio-pesados
Alex Volkanovski (AUS) nocauteou Chad Mendes (EUA) aos 4:14 do 2º round - penas

CARD PRELIMINAR:

Walt Harris (EUA) venceu Andre Arlovski (BLR) na decisão dividida dos jurados (27-30, 29-28 e 29-28) - pesados
Megan Anderson (AUS) nocauteou Cat Zingano (EUA) a 1:01 do 1º round - penas feminino
Petr Yan (RUS) nocauteou Douglas D'Silva (BRA) no intervalo entre o 2º e o 3º round por interrupção do córner - galos
Ryan Hall (EUA) finalizou BJ Penn (EUA) com uma chave de perna a 2:46 do 1º round - leves
Nathaniel Wood (ING) finalizou Andre Ewell (EUA) com um mata-leão aos 4:12 do 3º round - galos
Uriah Hall (JAM) nocauteou Bevon Lewis (EUA) a 1:32 do 3º round - médios
Curtis Millender (EUA) venceu Siyar Bahadurzada (AFG) na decisão unânime dos jurados (29-28, 29-28 e 30-27) - meio-médios
Montel Jackson (EUA) finalizou Brian Kelleher (EUA) com um triângulo de mão a 1:40 do 1º round - peso combiando