<
>

Em luta franca, Cyborg vence Holm por unanimidade e mantém cinturão do UFC

play
Cris Cyborg analisa luta contra Holly Holm no UFC 219: 'Ela só queria me segurar' (1:36)

A brasileira abraçou Holm e teve seu nome anunciado de forma unânime (1:36)

Não foi à toa que Cris Cyborg x Holly Holm ganhou como melhor luta do UFC 219, no último sábado, na T-Mobile Arena, em Las Vegas.

A co-luta principal do evento valeu a disputa pelo cinturão do peso pena, e a brasileira encontrou uma rival dura de ser batida, que conseguiu aguentar os cinco rounds apesar de vários cortes no rosto, mas que também deixou marcas.

Após o gongo final, Cyborg abraçou Holm e teve seu nome anunciado de forma unânime (49-46, 48-47 e 48-47) como vencedora da noite, mantendo assim o título no UFC.

O duelo foi bastante franco, com as duas lutadoras em uma trocação tremenda.

Cyborg teve o controle na maior parte da luta (acertou 116 golpes contra 65 de Holm) e quase conseguiu o nocaute no terceiro e no quarto rounds, mas a norte-americana - já com um corte profundo perto do olho esquerdo - aguentou e se manteve em pé, para delírio dos presentes.

Foi a primeira vez em sua carreira que Cris Cyborg participou de um combate de cinco rounds completos. Com a 19ª vitória, ela mantém o Brasil com dois títulos no evento - a outra campeã em atividade é Amanda Nunes.

Agora, a brasileira de 32 anos aguarda pela próxima desafiante, a qual já sugeriu: Megan Anderson, ex-campeã do Invicta, na casa da adversária. Elas lutariam no UFC 214, mas a australiana desistiu por problemas pessoais.

E Megan Anderson foi ao Twitter aprovar a ideia da campeã: "Ótimo luta, meninas! Parabéns a Cris por manter seu cinturão! UFC, eu acho que só existe uma luta a se fazer agora contra uma legítima peso pena".