<
>

Kelvin Gastelum e Michael Bisping criticam Anderson Silva após provável doping e falam em 'legado manchado'

Michael Bisping se prepara para lutar contra Georges St-Pierre Getty Images

A entrevista por telefone desta quarta-feira, antes do UFC Xangai, era para contar com Anderson Silva. Porém, devido a uma potencial violação da política antidoping da Agência Antidoping dos EUA (Usada), o brasileiro foi removido do card e acabou substituído por Michael Bisping. No contato com os jornalistas, o inglês de 38 anos, entre outros assuntos criticou Spider.

“Isso destrói completamente o seu legado, na minha opinião. Se você testa positivo para esteroides duas vezes – uma vez, você pode tentar escapar disso; duas vezes, é a última gota”, declarou.

Kelvin Gastelum, que seria o rival de Anderson, também atacou o lutador de 42 anos.

“Anderson Silva não lutará mais no UFC Xangai, que será realizado em 25 de novembro. Isso porque uma amostra do brasileiro indicou uma potencial violação da política antidoping da Agência Antidoping dos EUA (Usada). Ele já caiu duas vezes em exames antidoping”, afirmou.

O curioso é que Gastelum também violou a política antidoping neste ano. Ele enfrentaria o próprio Spider no UFC 212, no Rio de Janeiro, em junho, mas acabou pego por maconha e ficou de fora do embate.

A última luta de Anderson ocorreu em fevereiro deste ano, quando superou Derek Brunson por decisão unânime.

O UFC Xangai acontecerá em 25 de novembro.