<
>
2017/18 French Coupe de la Ligue, Coupe de la Ligue - Semifinals
  • Diafra Sakho (85')
  • Sanjin Prcic (90'+2')
  • Thomas Meunier (24')
  • Marquinhos (53')
  • Giovani Lo Celso (58')
  • Kylian Mbappé (63')

Mbappé é expulso, mas PSG vence Rennes e garante vaga na final da Copa da Liga da França

Getty

O Paris Saint-Germain está na final da Copa da Liga da França. No começo da noite desta terça-feira, o time da capital visitou o Rennes, em jogo único pelas semifinais da competição, e saiu vencedor por 3 a 2. Os gols da vitória foram marcados pelos defensores Meunier e Marquinhos e pelo meia Lo Celso. Sakho e Prcic diminuíram para os rubro-negros.

Com a vaga na decisão garantida, os parisienses terão que esperar para conhecer seus próximos adversários. Isso porque o outro duelo da semifinal, entre os tradicionais Monaco e Montpellier, acontece nesta quarta-feira, às 18h05 (de Brasília).

O duelo foi marcado por boa atuação de Neymar, que foi muito participativo, apesar de não ter balançado as redes. Outro destaque foi que o árbitro de vídeo foi decisivo durante vários momentos. O VAR anulou um gol para cada lado e auxiliou também a expulsão do atacante Kylian Mbappé, no começo do segundo tempo.

O jogo

O duelo começou muito mais difícil para o Paris do que o esperado. Sem se deixar abalar pelo estrelado elenco adversário, o Rennes tratou de ir para cima e pressionar a defesa oponente desde os momentos inciais.

No entanto, a qualidade técnica do elenco azul e vermelho falou mais alto na metade da primeira etapa, e foram os visitantes que abriram o placar. O lateral direito belga Meunier resolveu partir sozinho para cima da defesa e mesmo se atrapalhando, conseguiu acertar um belo chute cruzado, com a bola ainda pingando, para encobrir o goleiro Diallo.

O fato de ter saído atrás não amedrontou o Rennes, que seguiu criando e só não marcou por um detalhe. Após o brasileiro Neymar perder uma grande chance, os mandantes criaram um belo contra-ataque, que terminou com Khazri mandando para a rede. O árbitro, porém, consultou o assistente de vídeo e anulou o tento, por conta de um toque de mão do centroavante antes do chute.

Se na primeira etapa o Rennes conseguiu surpreender e fazer frente ao PSG, na segunda os visitantes controlaram as ações. Mostrando muito mais entrosamento e objetividade no ataque, os parisienses conseguiram ampliar o placar.

Tudo começou logo aos oito minutos, com o brasileiro Marquinhos deixando o dele. Após outra bela jogada de Neymar, Di María chegou batendo dentro da área e obrigou uma grande defesa de Diallo. No rebote, porém, Marquinhos estava lá para empurrar para dentro.

Em seguida, aos 12 minutos, foi a vez de brilhar a estrela de Lo Celso e do treinador Unai Emery. Colocado no lugar de Pastore na volta do intervalo, o argentino recebeu passe do compatriota Di María, que estava caído no chão, e partiu pelo lado esquerdo antes de bater. A bola passou pelo meio das pernas do goleiro adversário.

Ainda nos momentos inciais da primeira etapa, o PSG sofreu um baque que diminuiu sua intensidade, mas que não alterou a partida em termos de resultado. Mbbappé deu uma dura entrada em Sarr, por trás, e recebeu cartão vermelho direto após o juiz consultar o VAR. O voltante do Rennes foi substituído com muitas dores e com o calção rasgado.

No final do jogo, o Rennes voltou a apresentar a intensidade do primeiro tempo e depois de muito criar ainda conseguiu marcar dois gols. Aos 39 minutos, Sakho recebeu dentro da área e não precisou nem pular para cabecear no cantinho.

Já aos 47, foi a vez de Prcic acertar um belo chute de longe, no cantinho.