<
>

Copa do Mundo: que fim levou Saeed Al Owairan, autor de gol 'a la Maradona' em 1994?

Poucos devem se lembrar do meia-atacante Saeed Al Owairan, apesar de o jogador saudita ter escrito seu nome na história das Copas do Mundo com um lance de genialidade que lembrou muito o clássico gol de Diego Maradona contra a Inglaterra em 1986.

No dia 29 de junho de 1994, no estádio RFK, em Washington, a badalada Bélgica do goleiro Michel Preud'homme e do meia Enzo Scifo tinha amplo favoritismo no duelo contra a Arábia Saudita, que naquela edição fazia sua estreia em um Mundial e vinha de derrota para a Holanda e vitória sobre o Marrocos, em ambos os casos por 2 a 1. A partida era válida pela última rodada do grupo F e crucial para as pretensões de classificação às oitavas de final das duas seleções.

Mal havia começado a partida e, aos cinco minutos, Owairan pegou a bola antes do círculo central, após um erro de passe do ataque belga, acelerou, passou por quatro marcadores e estufou a rede antes de uma dividida com o zagueiro Philippe Albert.

O golaço não só lhe rendeu o apelido de "Maradona dos árabes", como classificou a Arábia Saudita em segundo lugar da chave - nas oitavas, ela seria eliminada pela Suécia por 3 a 1. Já a Bélgica ficou em terceiro, mas também se classificou, para depois cair diante da Alemanha por 3 a 2.

Recebido como herói nacional no retorno para casa, Owairan recebeu da família real saudita um Rolls Royce de presente.

Eleito melhor jogador da África em 1996, ele foi alvo de vários times da Europa, da Ásia e dos Estados Unidos. Porém, as rígidas normas do futebol de seu país o impediram de trocar o Al Shabab - único time que defendeu na carreira, de 1988 a 2001.

Então aos 26 anos, Owairan se viu obrigado a ficar em casa no auge da forma e da fama, e a frustração bateu à porta.

O primeiro incidente aconteceu poucos meses depois: foi advertido e multado por viajar ao Marrocos de férias, por duas semanas, sem permissão do clube.

Em pelo mês sagrado do Ramadã, ainda em 1996, o jogador foi preso pela Polícia moral da Arábia Saudita após ter sido descoberto que ele tinha bebido em companhia de mulheres. Com isso, foi condenado a seis meses de prisão e a um ano de suspensão para jogar futebol, uma condenação que ele mesmo admitiu ter acabado com sua carreira.

Cumprida a pena, Owairan - com problemas psicológicos e acima do peso, apesar de ter recebido permissão para treinar sozinho -, voltou ao Al Shabab e foi convocado por Carlos Alberto Parreira para a Copa de 98.

Porém, então aos 30 anos, viu sua estrela se apagar definitivamente: jogou duas das três partidas dos sauditas, eliminados na primeira fase com derrotas para Dinamarca (1 a 0) e França (4 a 0) e um empate com a África do Sul (2 a 2).

Hoje assessor e comentarista de veículos de imprensa árabes, há poucas semanas ele apontou qual jogador árabe pode voltar a se destacar em uma Copa.

"(O egípcio) Mohamad Salah pode dar brilho à Copa do Mundo", afirmou aquele que, ainda que apenas em um lance na carreira, encarnou a genialidade de Maradona.