<
>

Ex-São Paulo, Lucas Perri conta como é vida na Inglaterra e comemora convocação para seleção olímpica

play
Lucas Perri, revelação do São Paulo, faz 3 defesas seguidas em treino (0:14)

O garoto é o terceiro goleiro do elenco profissional, atrás de Sidão e Jean (0:14)

Atualmente emprestado pelo São Paulo ao Crystal Palace, da Inglaterra, Lucas Perri foi convocado por André Jardine para o Torneio de Toulon, que será realizado em junho, na França. A competição servirá como preparação para a Olimpíada de Tóquio, em 2020.

Tratado como uma grande promessa no Morumbi, o goleiro foi muitas vezes campeão na base, mas não teve chances depois de subir aos profissionais. Ano passado ficou como reserva de Jean e Sidão antes de ir para a Europa.

"O clube me procurou no final do ano passado e se interessou por mim. Era uma oportunidade muito boa para abrir os horizontes e ganhar experiência", disse, ao ESPN.com.br.

Desde então, Lucas Perri treinou com o time principal do Crystal Palace, que disputou a Premier League nesta temporada, mas jogou apenas pela equipe sub-23 para ganhar experiência.

"O jogo na Inglaterra é muito intenso e exige o máximo dos atletas a todo momento", analisou.

Após o fim do contrato de empréstimo em julho, o clube de Londres poderá desembolsar 4,5 milhões de euros (cerca de R$ 19,1 milhões) para comprar 80% dos direitos econômicos do goleiro.

O valor pode chegar a 7 milhões de euros (aproximadamente R$ 29,8 milhões), dependendo de metas atingidas pelo atleta.

Fã de Ceni e sonho com seleção

Em entrevista à ESPN no ano passado, o jovem goleiro havia dito que sua maior inspiração na carreira era Rogério Ceni.

"A primeira pessoa que vi no CT do São Paulo foi o Rogério Ceni, que foi muito legal comigo. Ele me deu muitos conselhos nesse período. No ano seguinte, o Dênis fez uma cirurgia e fiquei treinando seis meses no profissional em 2015. Ali absorvi máximo que pude dele. No ano passado eu fui integrado ao profissional", disse.

"Ele me deu muitas dicas e pedi para ele assinar uma luva para o meu pai, que é muito fã dele também. Foi nosso primeiro encontro. Ele me falou que a dedicação é o mais importante. O seu sucesso depende disso. Ele tinha esse conceito muito claro e passou para mim", contou.

Na seleção olímpica, ele irá reencontrar o técnico André Jardine, que foi seu comandante na base do São Paulo.

"É sempre uma honra ser convocado para defender meu país! É um sonho que todos os jogadores tem em estar entre os melhores de seu país e jogar grandes campeonatos", afirmou.

"O Jardine é um grande treinador, com muito conhecimento e ideias ofensivas! Tivemos uma trajetória muito boa na base do São Paulo quando vencemos cinco títulos em dois anos, entre eles a Libertadores sub 20 e o bicampeonato da Copa do Brasil sub 20", afirmou.

O Torneio de Toulon será realizado entre os dias 1º e 15 de junho.

Veja a entrevista completa com Lucas Perri:

Como surgiu o Crystal Palace na tua vida? Por que escolheu sair do São Paulo?
O clube me procurou no final do ano passado e se interessou por mim. Era uma oportunidade muito boa para abrir os horizontes e ganhar experiência.

Quando estava no São Paulo vários times chegaram a fazer o oferta por você, incluindo a Fiorentina. Isso é verdade? Por que não saiu?
Sim, houve interesse e negociações com alguns times mas eu acredito que o Palace foi a melhor escolha que poderia ter feito.

Como foi a chegada ao Palace? Fale sobre a sua rotina no clube
A minha adaptação foi muito boa, como já falava o idioma não precisei fazer aulas, o que ajudou no processo.

Quem te ajudou nessa adaptação? Tem contato com algum jogador brasileiro por ai?
Todos os jogadores me ajudaram na adaptação mas o Julian Speroni sempre falava comigo, me dava dicas e ajudava no dia a dia.

Quais as maiores diferenças para o Brasil?
O jogo na Inglaterra é muito intenso e exige o máximo dos atletas a todo momento! O clima também é diferente, maior período do ano é frio.

Como foram os jogos pelo sub-23?
Eu treino com o time principal e os jogos do sub-23 foram para manter ritmo de jogo.

Como é o Crystal Palace?
É um clube extremamente bem organizado, com uma mentalidade vencedora, de crescimento!

Fale sobre a convocação e o desejo de ir pra Olimpíada.
É sempre uma honra ser convocado para defender meu país! É um sonho que todos os jogadores tem em estar entre os melhores de seu país e jogar grandes campeonatos!

Como será trabalhar com o Jardine outra vez? Ajudou o fato dele ser o treinador para não você não sair do radar da seleção?
O Jardine é um grande treinador, com muito conhecimento e ideias ofensivas! Tivemos uma trajetória muito boa na base do São Paulo quando vencemos cinco títulos em dois anos, entre eles a Libertadores Sub-20 e o bicampeonato da Copa do Brasil Sub-20.