<
>

É CAMPEÃO: Ajax bate o De Graafschap e conquista o Holandês depois de cinco anos

O Ajax bateu o De Graafschap em casa por 4 a 1 e ratificou a conquista do Campeonato Holandês deste ano fora de casa. Com a conquista, o maior campeão da Holanda (34 taças, 26 na era Eredivisie) encerra um jejum de cinco anos sem levar o campeonato nacional.

O Ajax ultrapassa o Real Madrid em números de títulos nacionais de primeira divisão (33). Na Itália, a Juventus, com 35 conquistas de Scudetto, segue à frente.

O ataque do Ajax também merece nota. Com 119 gols, terceiro melhor ataque da história do campeonato, o time supera o PSG por 19 e o Benfica, com 99. Na França, ainda há duas rodadas por jogar. Em Portugal, uma.

A temporada do Ajax foi mesmo digna de aplausos, já que o clube também conquistou a Copa da Holanda deste ano. Há 15 anos, o time não fazia a dobradinha.

Mesmo sendo uma das sensações da temporada, o time de Ten Hag, recheado de jogadores desejados pelos maiores da Europa - De Ligt, De Jong e David Neres, entre outros -, teve vida difícil contra o rival PSV, com quem brigou pela conquista rodada a rodada. (O PSV venceu o Heracles por 3 a 1, de virada, e terminou três pontos atrás do campeão).

Mas só, também.

Como na Premier League, os dois rivais saltaram à frente e fizeram da Eredivisie um duelo à parte. O Feyenoord, terceiro colocado, entrou na última rodada 17 pontos atrás do vice-líder.

Com os três pontos e 15 gols a mais de saldo com que chegou na última rodada, o Ajax já era, de fato, o campeão holandês da temporada.

Normal, assim, que tenha permitido ao adversário, um dos clubes que vai disputar o playoff de rebaixamento, criar chances - mas nada que tenha atrapalhado a festa.

O primeiro gol do jogo foi um golaço de Schöne, cobrando falta. Da entrada da área, o ex-jogador do De Graafschap aplicou a 'Lei do Ex' e bateu com perfeição, por cima da barreira, sem chance de defesa.

Com ajuda de De Ligt, que é disputado pelos gigantes do continente e está próximo do Barcelona, o time da casa empatou: El Jabli recebeu e tomou a frente do zagueiro com facilidade, para bater no canto de Onana.

No segundo tempo, De Ligt voltaria a assustar aqueles que pensam em contratá-lo e daria uma furada digna de derrubar queixos, ao tentar afastar a bola em uma jogada rival.

O desempate do Ajax não demoraria, porém. Aos 44, Tagliafico, como se fosse centroavante, recebeu de Ziyech dentro da pequena área, depois de o camisa 22 fazer fila pela direita da defesa.

No segundo tempo, a desconcentração do Ajax permitiu que o De Graafschap chegasse muitas vezes ao ataque, mas sem muito perigo.

Aos 21, De Jong, em seu último jogo pelo clube (vai para o Barcelona), ia fazendo um golaço. Após driblar três adversários, foi derrubado por Matusiwa. Na cobrança, Tadic bateu com categoria, no ângulo, e ampliou.

A partir do terceiro gol, o ritmo, que já era quase festivo, virou amistoso de vez. Aos 37, Huntelaar teve boa chance mas, cara a cara com o goleiro Bertrams, perdeu.

Aos 42, porém, Tadic não perdoou. Pela esquerda, ele ainda aplicou um drible da vaca em Straalman antes de bater forte, fazer o quarto e tornar-se um dos artilheiros do campeonato, com 28 gols (empatado com o Luuk de Jong, do PSV).

Como curiosidade nos minutos finais, vale dizer que, mesmo em situação ruim na tabela, e derrotados no jogo, os torcedores da casa cantavam sem parar e faziam festa como se eles é que estivessem se sagrando campeões.

Deixando até um pouco mais alegre a conquista do rival.