<
>

Manchester City: Com 10 anos de carreira, nenhum técnico é mais vencedor que Guardiola na história

Pep Guardiola é uma máquina de ganhar títulos. No último domingo, o espanhol colocou mais uma conquista em sua prateleira com a Premier League, a segunda pelo Manchester City. E mais um troféu no currículo do treinador já faz deles um dos mais vencedores na história do futebol mundial.

Ao todo, são 26 títulos conquistados ao longo dos seus breves dez anos de carreira. Ou seja, uma incrível média de 2,6 taças por temporada. Na lista dos técnicos mais vencedores da história, o espanhol atualmente se encontra na sétima colocação, atrás de Alex Ferguson (49), Mircea Lucescu (32), Willie Maley (31), Bill Struth (30), Valeriy Lobanowski (30) e Otmar Hitzfeld (28).

Mas se olharmos por um outro ângulo, as conquistas de Guardiola se tornam ainda mais impressionantes. Isso porque o treinador tem apenas uma década no banco de reservas. Contando os dez primeiros anos de todos os outros técnicos à frente dele, o espanhol aparece como aquele que mais venceu na história.

Maior vencedor, Alex Ferguson, que teve 39 anos como técnico, começou sua carreira na temporada 1974/75 e, em 10 anos, ou seja, até a temporada 1984/1985, acumulou dez conquistas treinando St. Mirren e Aberdeen, clubes da Escócia. Somente no ano de 1986 assumiu o Manchester United e trilhou sua passagem de maior sucesso.

E mesmo se compararmos as dez primeiras temporadas de Ferguson no United, os números não se aproximam aos de Guardiola. Foram 16 títulos do escocês na primeira década na Inglaterra, ou seja, dez a menos que o espanhol.

Comparando com Mircea Lucescu, atual técnico da seleção turca e segundo maior vencedor, os dez primeiros anos de Guardiola são soberanos: 26 títulos contra três na época do Dínamo Bucareste. Nem no Shakhtar Donetsk, período mais vitorioso do romeno, foram tantas conquistas, apesar de chegar perto: 26 contra 21. Lucescu já está há quatro décadas como técnico.

Olhando o retrospecto de Lobanovskiy, lendário técnico ucraniano que marcou época no Dínamo de Kiev conquistando trinta troféus, o de Guardiola é superior: 26 contra oito. Foram 33 anos como técnico de futebol, também com passagens pela seleção ucraniana, pelos Emirados Árabes e pelo Kuwait.

Na comparação com Willie Maley, técnico norte-irlandês nascido no século passado, multicampeão com o Celtic e que dirigiu a equipe por 43 anos, são 26 contra 14 para Guardiola. Com Bill Struth, também escocês e que marcou época no Rangers dirigindo a equipe por 34 anos, são 26 contra 11. Já com Ottmar Hitzfeld, técnico alemão que se aposentou após a Copa de 2014 e teve 31 anos de carreira, outra vitória: 26 contra seis.

Quando comparamos com José Mourinho, técnico com quem Guardiola mais rivalizou ao longo da carreira e que vai completar seu 19º ano como técnico, o espanhol leva vantagem, mas contra um bom retrospecto do rival. O português começou a carreira como treinador à frente do Benfica na temporada 2000/01. Após 10 anos, já colecionava 19 taças: seis no Porto, oito no Chelsea e cinco na Inter de Milão. Vantagem de sete títulos para Pep.

Alguns feitos alcançados pelo catalão são mesmo impressionantes. Ele é o único técnico na história a conquistar um bicampeonato em três países diferentes: Espanha, Alemanha e Inglaterra. Em campeonatos por pontos corridos, foram 1104 pontos disputados. Guardiola conquistou incríveis 906, aproveitamento de 82%.

Só que não para por aí. Guardiola tem a chance de fechar essa temporada ainda mais soberano. Neste sábado, o técnico pode conquistar mais um troféu com o Manchester City, que enfrenta o Watford, em Wembley, pela final da Copa da Inglaterra. Se vencer, chegaria ao 27° título na carreira, o sexto com os Citizens.