<
>

Presidente da Conmebol quer VAR em todas as fases da Libertadores já a partir de 2020

play
Cruzeiro passa por momento financeiro muito difícil, admite presidente, que sugere 'tentar empréstimo internacional' (1:47)

Wagner Pires de Sá falou sobre a situação das finanças do clube mineiro e as ações da diretoria (1:47)

O paraguaio Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol, revelou nesta segunda-feira (13) a intenção de que a próxima edição da Taça Libertadores, em todas as fases, conte com a utilização do VAR.

O dirigente classificou como "inviável" a possibilidade do principal torneio do continente não utilizar o árbitro de vídeo, o que, até este ano, só aconteceu a partir das oitavas de final.

Domínguez reconheceu que existem limitações no que se refere a infraestrutura dos estádios de alguns países, no entanto, garantiu não ter ocorrido nenhum problema na implementação do VAR no ano passado, em que o sistema estreou.

Além disso, o presidente da Conmebol defendeu a centralização da aplicação do árbitro de vídeo, em que todas as jogadas são revisadas na sede da Conmebol, em Luque, no Paraguai, onde está sendo construída uma sala técnica de arbitragem.

O secretário-adjunto da entidade, Gonzalo Belloso, apontou que a média de interrupções para consulta ao VAR, durante as partidas, é de apenas 30 segundos, o que considerou baixo.

Domínguez, que admitiu não poder interferir na decisão das ligas nacionais, de usar o sistema, mas se mostrou favorável a oferecer assistência para os países, através do Programa de Desenvolvimento da Conmebol.