<
>

Flamengo enfrenta Peñarol na Libertadores em estádio 'bom, grande e barato' que teve até pé de maconha

play
Mauro Cezar vê Flamengo em situação 'muito delicada' na Libertadores e diz que trabalho de Abel é 'ruim' (7:44)

Time carioca foi derrotado pela LDU em Quito por 2 a 1 nesta quarta-feira (24) (7:44)

O Flamengo perdeu para a LDU na última quarta-feira e agora precisará pontuar na última rodada da Copa Libertadores, fora de casa, contra o Peñarol. E o estádio onde a equipe rubro-negra atuará não é nada amigável.

Trata-se do Campeón del Siglo, inaugurado em 2016 para ser a casa dos Carboneros. Apesar de recente, ele não tem nada das “arenas” modernas que se popularizaram pelo Brasil. Ao contrário, ele é ‘bom, grande e barato’.

Sem telões gigantes ou arquitetura ousada, o estádio localizado em Montevidéu é simples e tem capacidade para mais de 40 mil pessoas – a maioria delas nas arquibancadas de concreto.

Não à toa, sua construção ficou barata. Custou R$ 146 milhões, ou apenas 13% do que o Corinthians gastou com sua arena em Itaquera.

Pé de maconha e sem clássico

O ‘estádio raiz’ já teve até pé de maconha.

O curioso fato tomou conta da internet no fim de 2018, quando um torcedor flagrou a planta crescendo numa fenda da arquibancada de concreto.

Vale lembrar que a venda e o cultivo da maconha é legalizado no Uruguai desde dezembro de 2013.

O que não teve no Campeón del Siglo – pelo menos até hoje – é clássico. Em três anos, nunca o Nacional visitou a nova casa do seu maior rival, majoritariamente por questões de segurança.

Isso deve mudar em breve, entretanto, pois os aurinegros já receberam sinal verde do Torneio Apertura e se reuniram com a polícia para mandar sua partida contra a equipe tricolor dentro do seu estádio nesta temporada.