<
>

Com artilharia pesada, Bayern bate o Werder Bremen em casa e abre quatro pontos para o vice-líder Dortmund

Na corrida metro a metro que se tornou a reta final da Bundesliga, o Bayern de Munique deu o seu importante passo dessa rodada, em casa, ao bater o Werder Bremen por 1 a 0 na Allianz Arena.

Provisoriamente, a vitória coloca o os bávaros quatro pontos à frente do Borussia Dortmund, que visita o Freiburg fora de casa, no domingo, às 10h30: 70 a 66.

O Werder Bremen, com 46, fica em oitavo.

Foram 35 gols - 28 na meta - contra apenas três dos adversários. Mesmo assim, o time da casa só conseguiu vencer com o placar mínimo. Apesar dos números, o jogo não foi moleza, em especial no primeiro tempo.

O Bremen começou bem, procurando tirar os espaços do líder em campo. Tanto que, a despeito da posse de bola bem superior, de 61%, os comandados de Nico Kovac só conseguiram acertar o gol duas vezes, em seis tentativas.

O Bremen, por sua vez, jogou para criar dificuldades, mas pouco fez em benefício próprio para criar chances para si – apenas dois chutes, sem acertar a meta.

A melhor chance do primeiro tempo veio aos 26 min. A enfiada por elevação de Thiago Alcântara para Gnarby foi primorosa. O camisa 22 pegou de primeira, com força, no canto – e Pavlinka fez boa defesa com o pé.

Na segunda etapa, com uma marcação mais conservadora e recuada, o Werder Bremen permitiu crescimento ao Bayern, que desde os minutos iniciais, mostrou muito mais chegada.

Logo aos 6, Gnarby fez bela jogada pela direita e rolou para o meio para chute de Lewandovski, que deu rebote aproveitado pelo mesmo Gnarby – que se tornava o nome do jogo.

Aos 8, foi o camisa 22 quem chegou de novo pela direita, chutando forte para nova defesa.

Aos 12, a vida do Bayern, que já era cada vez melhor no jogo, ficou ainda mais fácil. Veljkovic recebeu segundo amarelo ao subir com o cotovelo aberto e acertou Lewandovski em disputa de bola.

A blitz do Bayer chegou a patamares insustentáveis aos 30, quando Pavlinka, que fazia boa partida, foi traído por um leve desvio de Rashika em chute rasteiro e muito forte de Süle, da meia-lua ofensiva.

O gol fez mais do que justiça ao jogo, e também abriu um pouco mais o Werder Bremen - e aí o Bayern pode contra-atacar e ocupar o campo rival como quis.

Depois de abrir o placar,o Bayern chutou seis vezes a gol, com Lewandovski, Coman, Müller e Gnarby. Mas o 1 a 0 bastou para a equipe de Munique colocar fogo em seu estádio.