<
>

Como Alexis Sánchez foi de reforço de peso e contrato milionário a 'desastre' no Manchester United

O Camp Nou foi generoso nos aplausos para Alexis Sánchez, quando ele saiu do banco do Manchester United e entrou, faltando dez minutos para o fim da partida de terça-feira,16.

Os torcedores do Barcelona aplaudiram – os do United também. Nem todo mundo já desistiu do chileno no Manchester United, mas eles sabem que uma "volta de Alexis" era tão improvável quanto a virada dos ingleses. Mesmo assim, Sánchez pareceu ter vida nova por alguns minutos.

É mais fácil ser generoso com o seu ex-jogador quando seu time está vencendo por 4 a 0 no agregado de uma quartas de final de Champions League. Mas os sentimentos dos catalães por Sánchez eram verdadeiros.

Ele teve bons três anos no Barcelona – mas não bons o suficiente para que a torcida pedisse sua manutenção no elenco. O dinheiro da venda de Alexis foi usado para a contratação de Neymar.

O Barcelona havia vencido a Champions League meses antes de Sánchez chegar ao Camp Nou, e venceu também no ano em que ele deixou o clube – não antes de marcar 21 gols em 56 jogos naquela temporada. Pelo United, a história é bem diferente: cinco gols em 42 jogos.

Sánchez é uma das piores contratações da história do clube, e deu muita dor de cabeça ao clube. Celebrado pela torcida quando foi contratado em 2018, ele parece não ser mais aquele jogador de primeiríssimo nível que foi outrora. Pior que isso, Sánchez não tem capacidade de ser titular do sexto melhor time da Inglaterra.

O chileno deveria ser um dos três principais artilheiros do United; em vez disso, ele tem apenas um gol na Premier League. Parece piada de mau gosto.

Lesões atrapalharam Alexis Sánchez nesta temporada, é verdade, mas não podem ser usadas como desculpa. Ele até pode se recuperar e voltar a ser o jogador que o Manchester United queria quando o contratou, mas não é mais um garoto de 22 anos.

Com 30 anos de idade, Sánchez faz parte de um time em transição. E falamos transição para não falarmos: “Um time que está tentando arrumar a bagunça deixada pelo último técnico.”

Ole Gunnar Solskjaer tem sido diplomático e positivo quando o assunto é Sánchez, mas qual é a sua outra opção? Ele poderia afastá-lo, mas Sánchez ainda é um jogador decente que pode ajudar o time, apesar de ser um dos únicos que não teve uma melhora no desempenho após a efetivação de Solskjaer.

O problema verdadeiro nem é a péssima fase do chileno, e sim seu contrato estratosférico que pode mantê-lo em Old Trafford até 2022. É tão grande, que seu contrato virou referência para negociações de outros jogadores.

Sánchez queria dinheiro quando deixou o Arsenal, mas ele não queria que fosse assim. Ele queria continuar sendo um jogador de nome e respeito que sempre foi. Ele é participativo nos treinamentos e ninguém pode negar que, nas partidas, ele tenta, apesar de fontes terem dito para a ESPN que ele não é “tão próximo” dos companheiros de clube. Além disso, ele parece não fazer questão de dar sua opinião sobre o assunto. Creio eu que a torcida gostaria de saber o que se passa, mas ele é frio.

Como o United pode sair dessa bagunça? Ninguém com a cabeça no lugar daria para Sánchez o que ele recebe em Manchester.

Livrar-se de Alexis Sánchez daria ao United a chance de "acertar suas finanças,” um empresário do ramo disse para a ESPN.

“Não vai ser barato [se livrar de Sánchez], mas vai ser mais caro ficar com ele até o fim do contrato. Dizem por aí que um time chinês pode ter interesse, mas as regras mudaram na China. Transferências acima de um valor ‘X’ significam que o time tem de investir a mesma quantia nas categorias de base. Isso quer dizer que qualquer transferência gigantesca seria feita em dobro.”

O United envolveu Mkhitaryan no acordo para contar com Sánchez e não pagou nada ao Arsenal pela transferência.

“Eles podem ter sorte de alguém como o Paris Saint-Germain não estar fazendo seu dever de casa,” disse o empresário. “Mas se não for isso, eles vão ter que pagar uma porcentagem – e uma alta porcentagem – de seu salário se ele for emprestado.”

O Manchester United tem dinheiro para gastar nesta janela de transferências, mas a folha salarial de hoje já é muito alta para um time que foi superado pelo Wolverhampton em três oportunidades nesta temporada.

Solskjaer sabe que ele vai ter que trabalhar muito ao lado do novo diretor de futebol do clube, ainda a ser anunciado. Talvez, a opção correta a ser seguida é a de dar chances para que Alexis volte a jogar bem. E pode começar já neste domingo, contra o Everton, fora de casa. Na última visita ao Goodison Park, Sánchez marcou uma vez e deu uma assistência na vitória de 5 a 2 do Arsenal.

Jogue assim e terá um futuro em Old Trafford. A questão é: será que Alexis Sánchez ainda tem fé em si mesmo?