<
>

Botafogo, Diego Souza não deve enfrentar o São Paulo no Brasileiro

Na estreia pelo Campeonato Brasileiro diante do São Paulo, o Botafogo não deverá contar com o meia Diego Souza, principal contratação do time de General Severiano na temporada.

Mesmo que se recupere da lesão na coxa esquerda, Diego não poderá ser utilizado pelo técnico Eduardo Barroca que fará sua primeira partida à frente da equipe.

Para quer o atacante entre em campo diante do Tricolor do Morumbi, o Botafogo terá que pagar uma multa elevada uma vez que o jogador foi emprestado pelo clube paulista.

Como as finanças não andam muito bem, a diretoria da equipe carioca prefere que Barroca não utilize o jogador contra seu ex-time.

A estreia de Diego Souza com a camisa do Botafogo no Brasileiro só deve acontecer no dia 2 de maio, quando os alvinegros enfrentarão o Bahia, pela 2ª rodada.

Consciente da impossibilidade de contar com o experiente jogador, o técnico Eduardo Barroca já está testando alternativas.

O treinador espera que o chileno Leo Valencia se recupere totalmente para ter condições de atuar na partida do Morumbi, mas já está observando os jogadores que podem substituir Diego Souza no primeiro jogo.

FOLGA FINANCEIRA

O Botafogo recebeu permissão do STJ (Superior Tribunal de Justiça), através do ministro Benedito Gonçalves, para redestinar R$ 21 milhões retidos em depósitos judiciais para pagar parcelas do Profut. Com o aval da justiça, o clube alvinegro se livra da ameaça de exclusão do parcelamento feito pela Receita Federal.

A decisão do STJ ainda permite que o Botafogo quite as parcelas em atraso em ordem crescente. Segundo informações do site FogãoNet, a decisão também vai fazer com que o clube não precise depositar parcelas do Profut até agosto de 2020.

O Botafogo parou de pagar o Profut após ter obtido uma liminar em julho do ano passado, no TRF (Tribunal Regional Federal), para redirecionar os depósitos judiciais.

O vice-presidente jurídico do clube, Domingos Fleury, explicou, em entrevista ao jornal O Globo, que o Botafogo ainda poderá parcelas de todos os impostos, como INSS e FGTS.