<
>

Histórico de Guardiola na Champions tem dois títulos no Barcelona, semis no Bayern e decepções no City

play
Guardiola tem a obrigação de ganhar a Champions? Zé Elias e Gian Oddi divergem opiniões (6:10)

Comentaristas expuseram seus pontos no Futebol na Veia acerca do treinador do Manchester City (6:10)

Para muitos, um gênio. O técnico que foi o expoente da última grande revolução do futebol. Para outros, alguém com muita grife, que conseguiu feitos notáveis em boa parte por apenas ter treinado times tops de linha.

Fato é que, em dez edições da Uefa Champions League disputadas como treinador, Pep Guardiola acumulou dois títulos, cinco semifinais, duas queda nas quartas e outra nas oitavas. Pouco? Muito? Dentro do esperado? Opine no fim da temporada.

A carreira do treinador de 48 anos, hoje no Manchester City, é incontestável em cenário doméstico (pode conquistar nesta temporada sua nona liga nacional em 11 disputadas), assim como é inegável o seu impacto no futebol neste século.

Independentemente disso, seu desempenho na principal competição de clubes da Europa não se aproxima de ter o mesmo prestígio. Ele está devendo? Veja o histórico e tire suas próprias conclusões:

2008-09 - Barcelona
Campeão (7 vitórias, 5 empates e 1 derrota)

Líder do grupo que tinha Sporting, Shakhtar Donetsk e Basel, o Barça passou pelas oitavas e quartas de final com goleadas sobre Lyon e Bayern de Munique, respectivamente. Na semi, tirou o Chelsea com empates por 0 a 0 e 1 a 1 e muita reclamação dos londrinos com a arbitragem. Na decisão, vitória incontestável sobre o Manchester United por 2 a 0.

2009-10 - Barcelona
Semifinalista (6 vitórias, 4 empates e 2 empates)

Primeiro colocado na chave com Inter de Milão, Rubin Kazan e Dínamo de Kiev, o time catalão passaria das oitavas e quartas de final novamente com goleadas, desta vez sobre Stuttgart e Arsenal, respectivamente. Na semifinal, perdeu a ida para a Inter de Milão de José Mourinho por 3 a 1. No segundo jogo, a equipe italiana, mesmo com a expulsão de Thiago Motta aos 28min do primeiro tempo, conseguiu a classificação com uma derrota por 1 a 0, mostrando um desempenho defensivo fantástico.

2010-11 - Barcelona
Campeão (9 vitórias, 3 empates e 1 derrota)

Líder do grupo que tinha Copenhagen, Rubin Kazan e Panathinaikos, o Barcelona até perdeu o primeiro jogo das oitavas de final, mas confirmou a classificação na volta, tirou o Shakhtar nas quartas com goleada na ida e, na semi, passou pelo Real Madrid com uma vitória por 2 a 0, fora, e um empate por 1 a 1, em casa. Na decisão, outro triunfo inquestionável diante do Manchester United: 3 a 1.

2011-12 - Barcelona
Semifinalista (8 vitórias, 3 empates e 1 derrota)

Depois de uma campanha quase perfeita na fase de grupos (5 vitórias e 1 empate) diante de Milan Viktoria Plzen e Bate Borisov, o Barcelona atropelou o Bayer Leverkusen com vitórias por 3 a 1 e 7 a 1. Nas quartas, passou pelo Milan com vitória e empate. Já na semi, acabou superado pelo Chelsea com uma derrota por 1 a 0 e um empate por 2 a 2 no Camp Nou. Na Espanha, o time da casa chegou a abrir o 2 a 0, mas levou gols de Ramires e Fernando Torres no começo e no fim da etapa final, respectivamente.

2012-13 - ano sabático

2013-14 - Bayern de Munique
Semifinalista (7 vitórias, 2 empates e 3 derrotas)

Cinco vitórias nos cinco primeiros jogos e liderança da chave, que tinha Manchester City, CSKA Moscou e Viktoria Plzen. Nas oitavas, classificação sobre o Arsenal com vitória em Londres na ida por 2 a 0. Nas quartas, triunfo sobre outro britânico: o Manchester United. Já na semi, a equipe bávara perdeu para o Real Madrid na Espanha por 1 a 0, antes de levar uma aula de contra-ataque e ser goleada por 4 a 0, em plena Allianz Arena. Foi a maior derrota da carreira do treinador.

20 minutos em 20 fotos: City e Tottenham fazem cinco gols no período e batem recorde da Champions

2014-15 - Bayern de Munique
Semifinalista (8 vitórias, 1 empate e 3 derrotas)

Mais uma vez, liderança da chave, e que desta vez contava com Manchester City, Roma e CSKA Moscou. Foram cinco triunfos, sendo um deles por 7 a 1 na capital italiana. Nas oitavas e nas quartas, classificações com goleadas nos jogos da volta contra Shakhtar Donetsk e Porto por 7 a 0 e 6 a 1, respectivamente. A campanha terminaria na semifinal, diante de seu ex-time, o Barcelona. Depois do 3 a 0 na Catalunha, com o fatídico drible de Messi sobre Boateng, o triunfo por 3 a 2 na Alemanha não impediu a queda.

2015-16 - Bayern de Munique
Semifinalista (8 vitórias, 2 empates e 2 derrotas)

Campeão do grupo com Arsenal – que inclusive levou 5 a 1 em Munique -, Olympiacos e Dínamo de Zagreb, o Bayern despachou Juventus e Benfica antes de cair para o eficiente Atlético de Madri de Diego Simeone. O triunfo por 1 a 0 e a derrota por 2 a 1 definiram a queda apenas por conta do gol sofrido em casa. Guardiola encerrava sua passagem no time bávaro com uma sina: quedas nas semis para espanhóis.

2016-17 – Manchester City
Oitavas de final (3 vitórias, 3 empates e 2 derrotas)

Pela primeira vez, o time de Guardiola não venceu sua chave. Ao lado de Barcelona, Borussia Mönchengladbach e Celtic, Pep viu seus comandados terminarem atrás do seu ex-time, do qual levou uma goleada por 4 a 0 na Catalunha. Em Manchester, vitória dos mandantes por 3 a 1. Já no mata-mata, os ingleses abriram vantagem diante do Monaco em um jogo maluco, que venceram por 5 a 3, mas acabaram eliminados com uma derrota por 3 a 1. A eliminação mais precoce do badalado treinador em uma edição de Champions.

Zé Elias considera Guardiola melhor técnico do mundo, mas pondera: ‘Precisa ser cobrado’

2017-18 – Manchester City
Quartas de final (6 vitórias, 0 empates e 4 derrotas)

Cinco vitórias nos cinco primeiros jogos e liderança do grupo, que tinha Shakhtar Donetsk, Napoli e Feynoord. Nas oitavas, a classificação ficou encaminhada com uma goleada por 4 a 0 sobre o Basel na Suíça – o revés em casa por 2 a 1 não ameaçou a vaga. A queda viria na fase seguinte, ao levar 3 a 0 do Liverpool em Anfield, um placar construído ainda no primeiro tempo. Na volta, nova derrota, desta vez por 2 a 1.

2018-19 - Manchester City
Quartas de final (7 vitórias, 1 empate e 2 derrotas)

O time inglês até levou um susto na estreia ao perder em casa para o Lyon, mas confirmaria a classificação e a liderança com tranquilidade com quatro vitórias e um empate nos cinco jogos restantes na chave que ainda contava com Hoffenheim e Shakhtar Donetsk. Nas oitavas, bateu o Schalke 04 por 3 a 2 na Alemanha, antes de atropelar o adversário em casa por 7 a 0. Nas quartas de final, muito equilíbrio e emoção. Sergio Agüero perdeu um pênalti no jogo de ida em Londres, onde o time perdeu por 1 a 0 para os Spurs. Na volta, o maluco triunfo por 4 a 3 foi insuficiente por conta do critério de gols fora de casa.