<
>

Tottenham elimina Manchester City da Champions com gol de braço, VAR polêmico e recorde

play
20 minutos em 20 fotos: City e Tottenham fazem cinco gols no período e batem recorde da Champions (1:30)

Veja as melhores imagens do início de jogo eletrizante entre os ingleses (1:30)

O Tottenham está na semifinal da Champions League! Os Spurs perderam por 4 a 3 para o Manchester City nesta quarta-feira, no Etihad Stadium, mas conseguiram a vaga numa partida extraordinária.

Os gols foram anotados por Sterling (2), Bernardo Silva e Aguero para os donos da casa, enquanto Son (2) e Llorente marcaram para os visitantes.

O resultado não foi suficiente para os mandantes reverterem a derrota por 1 a 0 na partida de ida, em Londres, graças ao critério de gols marcados fora de casa. O adversário da equipe de Maurício Pochettino na semifinal será o Ajax, que eliminou a Juventus na última terça-feira. Do outro lado da chave, o Barcelona mede forças com o Liverpool.

Os Citizens, que tinham perdido todos os cinco jogos de sua história contra clubes ingleses em competições europeias, finalmente conquistaram um triunfo, mas que não trouxe a sonhada classificação.

Já os Spurs chegam pela primeira vez à semifinal da era moderna de Champions.

Agora, as duas equipes voltam a se enfrentar já neste sábado, no mesmo Etihad Stadium, desta vez pela Premier League. A ESPN Brasil e o WatchESPN transmitem o duelo às 8h15 (horário de Brasília). A próxima partida de Champions League acontece daqui duas semanas, na Inglaterra.

Confira todas as estatísticas desta partida clicando aqui.

Quatro gols em 10 minutos

Diferente do que aconteceu no jogo de ida, Guardiola veio com Kevin De Bruyne entre os titulares, deixando Fernandinho no banco. Recuperado de lesão, Bernardo Silva também começou a partida no lugar de Mahrez.

Pelo lado do Tottenham, sem o lesionado Kane, Pochettino escolheu dar oportunidade ao brasileiro Lucas Moura, aumentando a mobilidade do ataque.

E se os visitantes esperavam uma atmosfera “gelada” das arquibancadas inglesas, não foi o que encontraram. O Etihad Stadium fez uma belíssima festa, com bandeiras azuis e brancas em toda a arena.

Melhor para os donos da casa, que aproveitaram o embalo da torcida e começaram avassaladores. Logo aos três minutos, De Bruyne fez ótima jogada individual pelo meio e serviu Sterling na esquerda. O inglês cortou para o meio e acertou linda finalização colocada, abrindo o placar.

Três minutos depois, veio o empate. Dele Alli tentou enfiada pelo meio da defesa e Laporte cortou mal. A bola sobrou limpa para Son, que chutou por baixo de Ederson.

E o coreano conseguiu a virada. Aos nove, o mesmo Laporte perdeu bola no meio-campo para Lucas Moura, que arrancou em contra-ataque e encontrou o camisa sete na entrada da área. Ele ajeitou e bateu colocado, no ângulo, tornando-se o maior artilheiro asiático da história da competição, com 13 gols.

A alegria londrina durou um minuto. Logo após a saída de bola, Aguero encontrou Bernardo Silva invadindo a área pela direita. O português chutou rasteiro e contou com desvio em Rose para deixar tudo igual.

Foram quatro gols em 10 minutos!

Recorde da Champions

Os quatro tentos anotados em 10 minutos já eram um recorde da Champions League. Mas essa marca ainda foi estendida aos 20, quando Bernardo Silva fez linda jogada pela direita e encontrou De Bruyne com passe de calcanhar. O belga cruzou rasteiro e Sterling apareceu na segunda trave para consolidar a segunda virada do duelo, alcançando 23 gols na temporada – seu recorde pessoal.

A marca anterior de “jogo mais maluco da Champions” era de Borussia Dortmund e Légia Varsóvia, cuja partida em 2016 teve cinco gols em 23 minutos.

VAR polêmico

Na segunda etapa, a partida não manteve o ritmo alucinante do primeiro tempo, mas nem por isso perdeu qualidade, com as duas equipes criando boas chances e forçando defesaças de Ederson e Lloris.

Aos 13 minutos, De Bruyne tirou da cartola outra grande jogada individual no meio do campo e deixou Aguero na cara do gol. O argentino bateu com força e anotou o tento que, até o momento, era da classificação.

Contudo, aos 27 do segundo tempo, tudo mudou. Após escanteio, Llorente – que havia entrado em campo graças à lesão de Sissoko – subiu nas costas de Kompany e mandou a bola para dentro. As câmeras flagraram que o atacante tocou na bola com o antebraço, que estava junto ao tronco, antes de acertar o quadril na 'redonda'. O árbitro Cuneyt Çakir revisou a jogada com o VAR, dentro de campo, e validou o gol.

Classificação heroica... Anulada!

Já nos acréscimos, o Manchester City conseguiu o gol que seria da classificação. Eriksen errou passe para trás, Bernardo Silva tocou na bola e Aguero saiu sozinho dentro da área. Ele serviu Sterling, que chutou para as redes.

O estádio explodiu e os Blues estavam classificados, até que... o VAR entrou em ação. Foi percebido um impedimento do argentino graças ao toque de Silva na bola. Gol anulado e classificação londrina!