<
>

Palmeiras tem movimento para diminuir conselheiros vitalícios

play
Após fala de Blatter, Rômulo Mendonça exalta título do Palmeiras em 1951, mas crava: 'Não é título mundial' (0:52)

Ex-presidente da FIFA voltou a reconhecer o título da Taça Rio como título mundial (0:52)

Um grupo de conselheiros de diversas alas políticas do Palmeiras solicitou na última terça-feira que o Conselho Deliberativo do clube reabra a discussão sobre a redução do número total de conselheiros vitalícios no clube.

O pedido tem como fundamento o resultado da votação da Assembleia Geral de sócios do dia 4 de agosto de 2018. Na ocasião, mais de 50% dos associados afirmaram discordar de uma decisão do Conselho do Palmeiras que rejeitou a redução do número de conselheiros vitalícios de 148 para 100.

Atualmente, quase metade dos representantes do associado são vitalícios, com 152 cadeiras no Conselho destinadas a conselheiros eleitos pelos sócios e 148 destinadas a vitalícios.

Apesar do resultado na Assembleia Geral, o número foi insuficiente para modificar a decisão do Conselho. De acordo com o Estatuto do clube seriam necessários mais de dois terços dos votantes para reverter a decisão.

O requerimento apresentado na terça, entretanto, busca reabrir a discussão por meio de uma "questão de ordem" solicitando que ao presidente do Conselho Deliberativo, Serpahim Del Grande, que leve em consideração a sinalização dada pelos associados do clube e se abstenha de convocar novas eleições para vitalícios antes que o colegiado volte a debater o tema.

A "questão de ordem" já havia sido apresentada pelo conselheiro José Apparecido antes da última eleição para vitalícios, que se deu em janeiro de 2019. Na ocasião, oito conselheiros conquistaram a vitaliciedade, incluindo o filho de Marco Polo Del Nero, ex-presidente da CBF.

O grupo de conselheiros que assina o requerimento protocolado nesta terça aponta que a iniciativa busca angariar apoio em todas as alas do clube.

"Esta pauta é de todos aqueles que querem um clube mais democrático e que respeite a vontade da maioria dos seus associados", disse José Apparecido.

Na discussão sobre o tema no Conselho Deliberativo em maio de 2018, conselheiros de diversas alas votaram pela redução, incluindo os patrocinadores Leila Pereira e José Lamacchia e o presidente do Conselho Serpahim Del Grande, mas a medida acabou rejeitada, tendo 96 votos a favor, 78 votos contrários e 50 abstenções.

"Mesmo nessa votação, tivemos mais conselheiros a favor do que contra a mudança. O tema está maduro para discussão no Conselho e é um desejo do associado ter mais representantes escolhidos nas urnas. Por isso vamos buscar o apoio de todos aqueles que já votaram no passado a favor da redução. Estamos à disposição para incluir outros conselheiros que desejarem aderir a este movimento", salientou Apparecido.

SEM DATA PARA NOVAS ELEIÇÕES

Não há, até o momento, previsão de uma nova eleição de vitalícios.

Compete ao presidente do Conselho, Seraphim Del Grande encaminhar a questão, inclusive para levar para apreciação do Conselho Deliberativo a questão de ordem reapresentada nesta terça-feira.