<
>

Jornal espanhol tira Cristiano Ronaldo da disputa de melhor do mundo com trocadilho: 'Bajón de oro'

play
Messi ou Cristiano Ronaldo? Quem foi mais decisivo quando Barcelona e Real Madrid venceram títulos da Champions League? (2:01)

Dupla entra em campo nesta terça-feira para jogos de Juventus e Barcelona nas quartas da Champions (2:01)

O jornal espanhol Marca tirou Cristiano Ronaldo da briga para vencer a bola de ouro deste ano, após a derrota da Juventus para o Ajax, por 2 a 1, em Turim, pela Uefa Champions League. "O veículo ainda fez um trocadilho, tratando a eliminação como "bajón (queda, em tradução livre) de ouro.

“O rosto dele quando ouviu o apito final da partida foi revelador. Triste, desanimado e abatido, ele estava indo em direção ao vestiário lamentando muito a derrota”, afirma o periódico.

“Ronaldo disse adeus a Champions League, sua competição favorita, de tanta alegria que deu nos últimos anos. Agora, esta derrota, vai o impedir de concorrer prêmios individuais, incluindo a Bola de Ouro”, completa.

Além das questões pessoais de Cristiano Ronaldo, o jornal também abordou o gigante investimento financeiro que a Juventus fez para trazer o português e não conseguir realizar uma boa temporada na Champions League.

“O clube sentiu que ele era a peça que faltava para dar um passo a mais na luta pelo título da competição, o que não acontece há 23 anos”, afirmou o Marca. “ Ele vai deixar a competição com seus gols, cinco destes na primeira fase. Resultado muito distante dos 17 que ele converteu na temporada 2013-14, no Real Madrid”.

Por fim, o diário recorda a sua saída do Real Madrid e também o peso que ele teve que carregar ao afirmar, no Wanda Metropolitano, que levaria o time de Turim ao título.

“Um ano atrás, ele praticamente decidira sua saída do Real Madrid. Ele esperou a conclusão da final da Liga dos Campeões contra o Liverpool para torná-lo público”, afirma.

“Jogar a final em Madrid e proclamar-se campeão da liga no Wanda teve um significado especial e pesad para ele. Mas, agora, terá que se contentar com as competições nacionais, o que é insuficiente para o tamanho do jogador que é”, completa.