<
>

Após quase uma década no topo, 'robôs' CR7 e LeBron entraram em férias bem antes do esperado

play
Salah, Messi... Paulo Calçade e Gian Oddi analisam a disputa pela Bola de Ouro (2:40)

Se o Liverpool, de Salah, eliminar o Porto no torneio, encara o Barcelona, de Messi, nas semifinais (2:40)

Dois dos maiores atletas da atualidade viverão dias incomuns daqui para frente. Afinal, Cristiano Ronaldo e LeBron James passaram quase toda a última década com muito o que se preocupar nesta época do ano, mas não em 2019.

Foi em 2010 que Cristiano Ronaldo ficou de fora de uma semifinal de Champions League pela última vez, justamente o mesmo ano em que LeBron James não participou de uma final da NBA.

Em sua primeira temporada com a camisa da Juventus, o português revive o que passou em seu primeiro ano no Real Madrid. Finalista em 2009, ele trocou o Manchester United pelo Santiago Bernabéu e caiu já nas oitavas de final, sendo eliminado pelo Lyon.

A diferença principal é que na sua chegada à Espanha, o Real Madrid buscava se reencontrar na Champions, já que havia caído na mesma fase oitavas de final nos cinco anos anteriores. Já a Juventus via em Cristiano a “peça que faltava” para um time que caiu nas quartas em 2018 e perdeu a final em 2017 justamente para o Real Madrid do português.

Já com LeBron James a história foi diferente. Em 2010 a derrota para o Boston Celtics nas semifinais do Leste decretou o fim de sua primeira passagem pelo Cleveland Cavaliers, partindo para o Miami Heat antes de retornar.

Diferentemente de Cristiano Ronaldo, LeBron chegou ao Los Angeles Lakers com a equipe que tentava recuperar os anos de glória. A frustração foi por não quebrar o jejum de playoffs, que já vem desde 2013, mas todos sabiam que existia um longo caminho até a briga pelo título.

De qualquer forma, o final de abril e o mês de maio serão atípicos em 2019, com o fim de quase uma década de “dinastias”.