<
>

Racismo revolta jogadores da Inglaterra em Montenegro: Sterling ironiza, e técnico promete ir à Uefa

A Inglaterra goleou Montenegro, por 5 a 1, nesta segunda-feira, mas a vitória acabou ofuscada pelas ofensas racistas contra diversos jogadores da seleção visitante em Podgorica. Callum Hudson-Odoi, Raheem Sterling e Danny Rose foram os principais alvos.

A atitude dos montenegrinos revoltou os ingleses, que prometeram ações até na Uefa. Sterling, que balançou as redes no triunfo, deu resposta às ofensas na comemoração e depois também usou as redes sociais para se manifestar contra as atitudes.

O técnico Gareth Southgate saiu em defesa de seus comandados. “Eu claramente ouvi ofensas a Danny Rose quando ele recebeu um cartão no final. Não é aceitável. Não há dúvida na minha cabeça do que acontece, e vamos levar o caso à Uefa”, afirmou.

Odoi, de 18 anos e em sua primeira convocação com a seleção principal da Inglaterra, disse ao canal “BeIN Sports”: “Eu não acho que a discriminação caiba em qualquer lugar, somos iguais”.

“Quando você está ouvindo coisas como essas dos fãs, não é certo, nem aceitável. Tomara que a Uefa lide com isso adequadamente. Quando eu e Rosey fomos até lá, estavam imitando macacos. Tivemos que manter a cabeça no lugar”, disse o jovem.

Sterling seguiu a mesma linha. “Estamos em 2019, é uma vergonha que isso aconteça. É hora de as pessoas no poder tomarem uma medida. Você pode multá-los, mas e aí? Você precisa fazer algo que vá fazê-los pensar duas vezes”, questionou o jogador do Manchester City.

“Na Inglaterra, temos um país diverso, com diferentes faces. As pessoas no comando têm que tomar as medidas cabíveis”, encerrou Sterling.