<
>

Grêmio lamenta tentativa de assassinato de conselheiro que sofreu dois tiros após o jogo contra o Juventude

Apesar da vitória sobre o Juventude por 6 a 0, o final de semana do Grêmio não foi de comemoração.

A diretoria do clube divulgou uma nota oficial nesta segunda-feira lamentando os fatos ocorridos depois da partida no Alfredo Jaconi, pelo jogo de ida das quartas de finais do Campeonato Gaúcho. O conselheiro Bruno Pisoni Garcia, de 37 anos, acabou sendo atingido por dois tiros: um foi no rosto e outro no antebraço esquerdo.

Garcia está internado no Hospital Pompeia, em Caxias do Sul, e seu estado de saúde é grave. O episódio ocorreu fora do estádio. Segundo o delegado, Ives Trindade, os envolvidos na tentativa do crime foram indiciados e estão presos na Penitenciária Estadual de Caxias do Sul.

Trindade afirmou que os dois envolvidos no fato vieram de Porto Alegre, de ônibus, e não haviam adquirido ingresso para o jogo. Eles ficaram nas proximidades do estádio e assistiram à partida num bar pela televisão.

O atrito ocorreu entre as torcidas rivais devido a uma faixa aberta no Alfredo Jaconi. Esse pedido acabou sendo atendido e a faixa foi retirada. Depois, o torcedor saiu do estádio, e nesse momento a confusão iniciou resultando nos tiros que atingiram Bruno.

Confira a nota do Grêmio:

O Grêmio FBPA vem a público lamentar mais uma vez que episódios como o ocorrido ontem durante o jogo Juventude e Grêmio, na saída do Estádio Alfredo Jaconi, envolvendo membros de torcidas organizadas, maculem o nome de nossa instituição, os princípios do futebol, e vão de encontro aos valores do Clube. O Grêmio baliza sua conduta de acordo com padrões éticos, sociais e morais, sobretudo no que diz respeito à preservação e segurança da vida humana.

Ao conselheiro Bruno Pisoni Garcia, nosso desejo de pronta recuperação.

O Grêmio aguardará o resultado da investigação e verificará providências, se for o caso, de condutas que infrinjam regulamentos do Clube.