<
>

Atlético-MG: Kalil chama Mineirão de 'túmulo' que 'emperrou clube por 44 anos', e estádio rebate

Para Alexandre Kalil, o Mineirão é um “túmulo”. Foi essa a palavra que o ex-presidente do Atlético-MG e atualmente prefeito de Belo Horizonte usou para definir o estádio – que, por sua vez, usou sua conta oficial nas redes sociais para rebater a declaração.

Segundo Kalil, o Mineirão “emperrou o Atlético por 44 anos” e, quando o clube trocou o estádio pelo Independência “ganhou tudo que tem até hoje”.

O problema é que foi no Mineirão que o Atlético conquistou, de fato, a Copa Libertadores de 2013, vencendo o Olimpia na decisão, e o estádio usou isso para rebater o cartola.

“Eu acho que o estádio do Atlético significa uma redenção, sim. Vamos sair, definitivamente, do túmulo do Atlético, que é o Mineirão. E aí é uma coisa definitiva”, disse Kalil, ao site “Globo Esporte”, em referência à futura arena alvinegra, que deve começar a ser construída em 2019.

“O Mineirão emperrou o Atlético por 44 anos, e em três anos, quando saímos do Mineirão, ganhamos tudo que o Atlético tem até hoje. A saída do túmulo, do cemitério, é uma grande vitória para o Atlético. E isso vai vir com o estádio novo”, completou Kalil.

A conta oficial do Mineirão no Twitter, então, lembrou a final da Libertadores e também as viradas sobre Corinthians e Flamengo na Copa do Brasil de 2014, também vencida pelo Atlético.

“Foi no túmulo que Ferreyra escorregou em um gol sem goleiro. Foi no túmulo que a bola de Giménez explodiu na trave. Foi no túmulo que a torcida viu duas viradas históricas. Foi no túmulo que, desde que reabri, quatro taças foram levantadas. EITA TÚMULO BOM!”, ironizou.