<
>

Tottenham: Novo estádio pode banir mítico nome White Hart Lane

O Tottenham já marcou a inauguração oficial de seu novo estádio, com capacidade para 62 mil pessoas, para o duelo contra o Crystal Palace, em 3 de abril. Nesta terça-feira, porém, o jornal The Guardian fez importantes revelações sobre os bastidores da arena.

De acordo com o diário, o clube já conseguiu a permissão do prefeito de Londres, Sadiq Khan, e do Departamento de Transportes da capital inglesa para renomear a estação de metrô próxima ao estádio: ela deixará se chamar White Hart Lane e será rebatizada como Tottenham Hotspur.

Além disso, o Guardian ainda revela que o plano dos Spurs é "aposentar" o nome original do campo, costurando um lucrativo acordo de naming rights.

O mais provável é que ele passe a se chamar Nike Stadium, e não mais White Hart Lane (que é a rua que passa ao lado do estádio), apesar da diretoria da equipe garantir nos bastidores que ainda não foi fechado qualquer negócio do tipo.

As renomeações tanto do metrô quanto do estádio vêm causando polêmica. Nos últimos dias, a associação de moradores do bairro em que fica a arena do Tottenham organizou uma petição para que ao menos a denominação do metrô seja mantida.

"(O nome White Hart Lane) Reflete a importância dessa via na nossa história. A herança de um clube de futebol deveria ser manter o mesmo nome, ao invés de transformar toda a área em nada mais do que uma fanfarra para uma equipe esportiva", criticaram.

O colunista Anthony Clavane, do próprio Guardian, também se mostrou contrário às mudanças.

"O nome White Hart Lane será erradicado completamente da área, sendo apagado da história por essas corporações Stalinistas, determinadas a comercializar o espaço público, se apropriar da cultura da classe trabalhadora e gentrificar bairros", escreveu.

"Mudar o nome da estação de metrô causaria um enorme dano para a herança histórica da área. White Hart Lane é um nome histórico", observou.

Ele lembrou, porém, que esse é um procedimento comum em toda a Inglaterra, e que deve atingir o Tottenham e suas redondezas da mesma forma.

"Os estádios de futebol eram originalmente nomeados a partir do distrito em que foram construídos. Com a criação da Premier League, em 1992, no entanto, os clubes se transformaram em marcas, transformando-se em máquinas de gerar dinheiro para oligarcas, sheiks e especuladores financeiros. O Arsenal, maior rival do Tottenham, fez isso com o Emirates, assim como o Manchester City fez com a Etihad. Isso deu ao Arsenal, como companhia comercial, a 'permissão' para dominar toda a área ao redor. A estação de metrô Gillespie Road, por exemplo, mudou de nome para Arsenal", salientou.