<
>

Pogrebnyak ataca presença de Ari na Rússia: 'É ridículo que uma pessoa de cor jogue pela seleção'

play
Ari, atacante brasileiro, é convocado pela seleção russa e diz: 'Feliz pela oportunidade' (0:46)

Jogador já atua no futebol russo há 9 anos (0:46)

O veterano atacante Pavel Pogrebnyak deu declarações racistas e xenófobas ao jornal Sport Express, reclamando da naturalização e convocação de "pessoas de cor", como o atacante brasileiro Ari, do Krasnodar, para a seleção russa.

"É ridículo que pessoas de cor joguem na seleção russa", afirmou o atleta, atualmente no FK Ural.

"Tenho uma opinião negativa a respeito (das naturalizações). Não vejo sentido. Por que deram um passaporte russo a Ari?", questionou.

Em entrevista exclusiva à ESPN, Ari rebateu as declarações.

Pogrebnyak também se mostrou contrário à convocação do lateral direito Mário Fernandes, ex-Grêmio e há anos titular absoluto do CSKA, mesmo com o ala tendo sido talvez o maior destaque da Rússia na última Copa do Mundo.

"Nesta posição (lateral direita) nós temos Igor Smolnikov (do Zenit). Poderíamos muito bem seguir sem estrangeiros (na seleção)", opinou.

As falas de Pogrebnyak rapidamente ecoaram negativamente nos bastidores. O responsável pelo Departamento de Luta Contra a Discriminação da UFR (União de Futebol da Rússia), Alexandr Baranov, repudiou o discurso.

"As declarações são muito questionáveis e claramente não estão em concordância com os princípios da campanha mundial contra o racismo. Não se pode definir o lugar de um futebolista em uma seleção baseando-se na cor da pele", salientou.

Pogrebnyak, porém, foi apoiado pelo presidente do FK Ural, Grigori Ivanov, que também se mostrou contrário à naturalização e convocação de "futebolistas de cor" para a Rússia.

Ari, que começou a carreira no Fortaleza, joga na Rússia desde 2010, quando foi contratado pelo Spartak Moscou. Em 2013/14, ele foi para o Krasnodar, clube no qual é ídolo da torcida, e teve dois empréstimos para o Lokomotiv Moscou.

O brasileiro recebeu a cidadania russa em julho do ano passado, o que o impediu de disputar a Copa do Mundo no país. No entanto, após conseguir o passaporte, ele foi convocado pelo técnico Stanislav Cherchesov para a equipe nacional nos amistosos contra Alemanha e Suécia, em novembro de 2018. Agora, porém, não foi chamado para os duelos pelas eliminatórias da Eurocopa-2020 por conta de lesão.

A Rússia, porém, disputará os próximos jogos com vários naturalizados, como o goleiro brasileiro Guilherme e os alemães Rausch e Neustadter, além de Mário Fernandes.