<
>

Leonardo Gomes, herói do Gre-Nal, já trabalhou em jardim de cemitério e revela como chegou ao Grêmio

Autor do gol da vitória do Grêmio por 1 a 0 sobre o Internacional no último domingo na Arena do Grêmio, Leonardo Gomes se firma aos poucos como titular da equipe tricolor.

Alguns anos antes de virar o herói do Gre-Nal, um dos clássicos de maior rivalidade no mundo, o jovem auxiliava a família no sustento na cidade de Araguaína-TO enquanto buscava o sonho de ser jogador de futebol.

"Eu sou de uma família humilde, mas nunca nos faltou nada em casa, graças a Deus. Eu ajudava bastante meu pai, que é jardineiro de cemitérios, principalmente na época do feriado de Finados [dois de novembro], quando o movimento era maior. Eu também ajudava minha mãe, que era cabeleireira, a vender flores", disse, ao ESPN.com.br.

"Junto com meus irmãos a gente molhava jardim e plantava árvores. Meu pai trabalha com isso até hoje. É um orgulho muito grande poder olhar para trás e ver o que passamos e aonde estamos hoje", contou.

Após começar em uma escolinha do Vila Nova-GO, ele passou pela base do time goiano até subir aos profissionais, em 2014. Dois anos depois, foi contratado pelo Boa Esporte-MG.

"Eu sempre fui volante, mas na Série C do Brasileiro de 2016 o Boa estava sem lateral. O treinador pediu para eu jogar nessa posição porque achou que eu tinha características que o time precisava. Me destaquei e fomos campeões. No começo ficava perdido, mas treinei muito e me acostumei com o passar do tempo", analisou.

Leonardo contou com uma certa dose de sorte para ir a Porto Alegre. No fim de 2016, ele ia ser emprestado ao Mirassol para jogar o Paulistão de 2017.

“Já estava resolvendo a parte de contrato, mas os clubes não se acertaram e me mandaram voltar. Lembro que fiquei chateado na época porque queria muito jogar um Paulista, mas uma semana depois veio a proposta do Grêmio. Não pensei duas vezes para vir. Eu não acreditava que estava aqui nos primeiros dias. É uma mudança muito grande sair do Boa e vir para o Grêmio, que estava ganhando tudo. Fiquei surpreso por estar no meio daqueles caras", admitiu.

No começo, Leonardo Gomes enfrentou as dificuldades de sair de uma equipe de menor expressão para o então campeão da Libertadores da América.

“O processo foi por etapa por etapa. Em 2017 não foi tão bom para mim porque não conseguia passar meu desempenho dos treinos para os jogos, mas evoluí bastante. Em 2018, passei a ter mais oportunidades e consegui agarrar. Esse ano está sendo muito bom, estive em campo em quase todos os jogos como titular. Fico feliz por isso e quero melhorar ainda mais”, afirmou.

Um dos principais responsáveis por essa evolução é o treinador Renato Gaúcho.

“Ele é muito gente boa e resenha com a galera. Sempre deixa os jogadores à vontade no grupo. Quem chega é muito bem acolhido pela galera. Aqui no Grêmio trabalhei com grandes laterais, como o Léo Moura, e fui aprendendo com eles”, disse.

Leonardo Gomes foi o único jogador considerado titular da equipe tricolor a estar em campo na Arena do Grêmio.

"Foi sem dúvida o momento mais importante para mim desde que cheguei ao Grêmio. É um clássico Gre-Nal, o meu primeiro como titular. É um jogo muito diferente do resto porque mobiliza todo mundo", relatou.

Este foi o segundo gol de Leonardo neste ano, que já havia marcado contra o Avenida-RS na goleada por 6 a 0 na Arena Grêmio pelo Estadual.

“O Renato cobra bastante para que os laterais apoiem no ataque. Procuro seguir os conselhos dele para ajudar o time e está dando certo. Eu me espelho no Daniel Alves, que para mim é o melhor do mundo na posição. Ele sabe defender e ataca com muita qualidade”, finalizou.