<
>

Maradona critica Fifa por querer aumentar número de seleções na Copa: 'Futebol é outra coisa, não é o Super Bowl'

Diego Maradona voltou a criticar o presidente da Fifa, Gianni Infantino, pela proposta de aumentar de 32 para 48 o número de seleções que disputarão a Copa do Mundo de 2022, no Catar.

"Infantino me ligava antes das eleições, depois, não. Quero deixar claro que não sou seu operário, e sim técnico do Dorados - e defendo o futebol", afirmou.

Na opinião de Maradona, "se Infantino quer fazer disto um show de intervalo, é uma vergonha, tentar copiar os americanos":

"O futebol é outra coisa, não é o Super Bowl", enfatizou.

O argentino reprovou a política da Fifa e ressaltou que as promessas feitas por Infantino antes de assumir a presidência da organização não foram cumpridas.

"Se Infantino quiser falar comigo, tem o número do meu telefone. Antes das eleições foram prometidas algumas coisas que não se cumpriram, e isso se chama trair as pessoas", disse o ex-jogador.