<
>

Real Madrid espera arrecadar mais de R$ 600 milhões com venda de jogadores emprestados

Zinedine Zidane deixou claro em sua apresentação ao Real Madrid que irá reformular o elenco. E para fazer novas contratações, Florentino Pérez vê nos jogadores emprestados para outros clubes uma fonte de receita para financiar o novo projeto merengue. A ideia é arrecadar cerca de 150 milhões de euros (R$ 648 milhões).

Neste momento, a equipe tem vários jogadores emprestados que não estão nos planos de Zidane: o goleiro Andrii Lunin (Leganés); os defensores Achraf Hakimi (Borussia Dortmund) e Theo Hernández (Real Sociedad); os meio-campistas Mateo Kovacic (Chelsea), Martin Odegaard (Vitesse), James Rodriguez (Bayern de Munique), Lucas Silva (Cruzeiro); e os atacantes Borja Mayoral (Levante) e Raúl de Tomás (Rayo Vallecano).

Desde 2017 na Alemanha, o Bayern pagou 6,5 milhões para cada temporada em que James Rodríguez ficou emprestado. Caso queira ficar com o jogador, o time bávaro terá que desembolsar 42 milhões de euros. Caso não fique, o Real tentará vender o colombiano por um valor entre 50 e 60 milhões de euros.

O outro jogador que não voltará devido ao seu mau relacionamento com Zidane é Mateo Kovacic. O jogador encerrará sua temporada no Chelsea em 30 de junho. A ideia de Florentino é arrecadar cerca de 50 milhões com o croata.

O lateral Theo Hernandez é um jogador considerado com enorme potencial, mas que não brilhou. O Real poderia faturar alguma quantia da Real Sociedad, mas dificilmente irá recuperar os 26 milhões de euros pagos ao Atlético de Madrid para a vinda do jogador.

Chamado de "Messi noruguês", Martin Odegaard foi contratado com apenas 16 anos pela equipe branca, mas nunca se destacou. Atualmente, ele é um destaque do Vitesse-HOL e atraiu a atenção de clubes como o Ajax, que poderia considerar a opção de pagar os 20 milhões de euros que o Real Madrid pede.

Contratado por 14 milhões de euros do Cruzeiro, Lucas Silva não deve retornar ao Bernabéu após ser emprestado novamente para o time mineiro. O brasileiro deve encerrar seu contrato com a equipe merengue sem render dinheiro.

Borja Mayoral, que retornará ao Real Madrid em junho, é outro que não ficará no elenco merengue. Havia vários clubes interessados nele como Alavés ou Betis. As ofertas irão aparecer, mas não parece que o custo de sua transferência vá se aproximar dos 20 milhões que o clube branco aspira ganhar.

Parece difícil para Florentino levantar os 50 milhões com Theo, Odegaard, Lucas Silva e Mayoral. Caso consiga, terá um valor próximo dos 150 milhões desejados.