<
>

São Paulo fatura com Éder Militão R$ 46 milhões em sete anos; Porto, em sete meses, rende R$ 163 milhões

Éder Militão é jogador do Real Madrid. O zagueiro, que assinou até 2025, é mais um exemplo de atleta brasileiro que sai jovem do país, se valoriza e é revendido por um valor muito maior quando se transfere dentro da Europa. O Porto lucrou R$ 163 milhões com o atleta, ao passo que o São Paulo ficou com R$ 46 milhões.

“A transferência é realizada pelo valor da cláusula de rescisão do jogador: 50 milhões de euros”, informou o Porto em comunicado. Dos cerca de R$ 215,5 milhões pagos pelo Real Madrid, ficam com o clube português 90%, cerca de R$ 193,95 milhões.

Para comprar Militão em julho de 2018, pouco mais de sete meses atrás, o Porto pagou 7 milhões de euros (cerca de R$ 30,66 milhões). O lucro? Por volta de R$ 163 milhões.

O São Paulo, por sua vez, criou Militão dos 13 aos 20 anos de idade. A equipe tricolor recebeu 4 milhões de euros pela venda em 2018 (cerca de R$ 17,52 milhões na cotação da época) e manteve 10% dos direitos econômicos, que rendem nesta nova venda outros 5 milhões de euros (cerca de R$ 21,55 milhões), totalizando R$ 39,07 milhões.

A equipe brasileira tem ainda direito ao mecanismo de solidariedade da Fifa para clubes formadores, que garantirá neste caso mais 3,25% do valor da transferência. Não ficou claro, entretanto, se é o Porto ou Real Madrid que repassará esse valor de R$ 7 milhões.

No total, com Éder Militão, o São Paulo faturou cerca de R$ 46 milhões por sua cria da base, R$ 117 milhões a menos que o Porto.