<
>

Roma anuncia saída do diretor esportivo Monchi

Monchi durante jogo entre Roma e Atalanta, pelo Campeonato Italiano Getty Images

Em comum acordo com a Roma, o espanhol Monchi rescindiu o contrato nesta sexta-feira e deixou de ser o diretor esportivo do clube italiano, cargo que ocupava desde abril de 2017.

"A Roma e Monchi chegam a um acordo para rescindir de maneira pactuada o seu vínculo de trabalho", descreve o comunicado oficial divulgado pelo clube.

Monchi, ex-diretor esportivo do Sevilla e conhecido como "mago das contratações" pelas ótimas transações que fez quando trabalhou na equipe espanhola, se despede da Roma após um ano e meio.

O melhor resultado obtido pela equipe nesse período foi alcançar as semifinais da Liga dos Campeões no ano passado.

A rescisão é confirmada um dia após a Roma anunciar a demissão do técnico Eusebio Di Francesco, que será substituído por Claudio Ranieri.

"Agradeço ao presidente, aos diretores, à comissão técnica, aos jogadores e aos torcedores pelo apoio. Desejo à Roma os melhores sucessos", disse Monchi em declarações divulgadas pela Roma.

O diretor esportivo deixa o clube após resultados decepcionantes na atual temporada, culminados com a eliminação nas oitavas de final da Liga dos Campeões, diante do Porto, na quarta-feira passada.

A Roma também foi eliminada nas quartas de final da Copa da Itália com um humilhante 7 a 1 pela Fiorentina.

Os críticos também lamentam o fato de Monchi ter aceitado vender o goleiro Alisson ao Liverpool por 62 milhões de euros e o volante belga Radja Nainggolan à Inter de Milão por 38 milhões de euros.