<
>

Roma demite técnico Di Francesco, que fez história ao eliminar Barcelona na Champions

play
Fantasy: monte toda semana um time de 8 jogadores com os melhores do futebol internacional (0:30)

Você pode montar seu time da Premier League, da LaLiga ou da Uefa Champions League (0:30)

A Roma demitiu nesta quinta-feira o treinador Eusebio Di Francesco, decisão tomada após a eliminação para o Porto nas oitavas de final da Uefa Champions League na última quarta.

"A Roma comunica que Eusebio Di Francesco já não é mais o responsável técnico do clube. Agradecemos ao treinador pelo trabalho desenvolvido no banco 'giallorossi' e desejamos a ele o melhor no futuro", informou a equipe italiana em comunicado oficial.

Di Francesco foi jogador da Roma e fez parte de um dos times mais importantes da história do clube, vencendo o Campeonato Italiano na temporada 2000/2001, ao lado de jogadores como Aldair, Antônio Carlos, Cafu, Francesco Totti e Gabriel Batistuta.

Ontem, porém, a Roma foi eliminada pelo Porto na prorrogação da partida disputada no Estádio do Dragão. Após vitória dos donos da casa por 2 a 1 no tempo regulamentar, Florenzi puxou Fernando dentro da área, lance só observado pelo árbitro do jogo após consulta ao VAR. O brasileiro Alex Telles marcou e confirmou a classificação com o placar de 3 a 1.

No jogo de ida, os 'giallorossi' venceram o Porto por 2 a 1.

O presidente da Roma, Jim Pallotta, também agradeceu Di Francesco pelo trabalho desenvolvido por ele desde 2017 como técnico do clube.

"Em meu nome e de todos na Roma, gostaria de agradecer Eusebio por seu trabalho e comprometimento. Desde seu retorno ao clube, Eusebio sempre atuou profissionalmente e colocou as necessidades da equipe acima das dele. Todos desejamos um bom futuro a ele", disse.

A Roma ainda lembrou no comunicado oficial em que anunciou a decisão de demitir Di Francesco que os torcedores do clube sempre se lembrarão da campanha na última edição da Liga dos Campeões.

O técnico levou os 'giallorossi' às semifinais do torneio pela primeira vez desde 1984, eliminando o todo-poderoso Barcelona no Estádio Olímpico com uma vitória por 3 a 0, após derrota por 4 a 1 no Camp Nou. No entanto, na fase seguinte, a equipe italiana acabou sendo batida pelo Liverpool, que avançou à decisão.