<
>

Van Persie guia Feyenoord em luta contra Ajax por vaga em final da Copa da Holanda

Com uma trajetória consagrada no futebol internacional, Robin Van Persie voltou para Roterdã em 2017 com a intenção deliderar o Feyenoord antes de encerrar sua carreira. Aos 35 anos, ele tem provavelmente a chance de erguer sua última taça. Para isso, precisará superar o grande rival Ajax nas semifinais da Copa da Holanda, nesta quarta-feira.

Com 20 gols marcados em 37 partidas desde o seu retorno, o astro também tem um papel importante como líder e conselheiro na jovem equipe.

“O Van Persie é uma lenda. Você consegue escutar as histórias dele e aproveitar da qualidade e a liderança que ele tem. Só pelo domínio de bola você percebe que o Van Persie jogou no mais alto nível do futebol", afirma Eric Botteghin, zagueiro que joga no Feyenoord.

“Ele é muito profissional, ainda mais com essa idade. Ele se alimenta bem, fica até tarde no clube e é um baita exemplo", disse.

O brasileiro acredita que o capitão é o principal elo entre atletas, comissão técnica e diretores.

“Esses papos com a molecada que vem da base eu acho muito legal. Sempre está conversando com alguém no CT ou nas reuniões com os grupos. Se a o time não está indo bem, quando ele fala é sempre muito respeitado e as pessoas escutam”, afirmou.

“Ele diz que alguns jogadores vão para times top da Europa, outros vão ficar no Feyenoord e outros vão para times medianos no futuro. Mas quando chegarmos no fim da carreira, temos que olhar para trás e termos certeza que tiramos o melhor. Essas dicas têm muito valor”, completa Eric.

Carinho pelo Brasil e troca polêmica

E alguns dos maiores momentos da carreira de Van Persie ocorreram na Copa do Mundo do Brasil, em 2014. Ele foi artilheiro da Holanda com 4 gols e ajudou sua equipe a chegar ao terceiro lugar no torneio.

“A gente falou muito da Copa do Mundo no Brasil que ele fez um golaço [contra a Espanha na 1ª fase] de cabeça. Ele falou que foi um dos melhores campeonatos que já participou na carreira. Eles ficaram no Rio de Janeiro e conheceram algumas praias. Ele disse que lembra com muito carinho do nosso país", afirma Eric.

Eric conta que Van Persie fala para o elenco do Feyenoord até mesmo sobre uma das maiores polêmicas de sua carreira. Quando era ídolo do Arsenal, pelo qual havia jogado 278 vezes e marcado 132 gols, resolveu ir para o rival Manchester United, em 2012.

"Ele falou como foi a cobrança em cima dele por ter essa ligação muito grande com o treinador Arsene Wenger. O cara tinha o Van Persie como filho, que acabou mudando de clube porque o Arsenal não ganhava títulos. Ele tinha esse sonho e foi ao United. Foi bacana compartilhar as experiências”, afirmou Eric.

Revelado no Feyernood, Van Persie defendeu Arsenal, Manchester United e Fenerbahçe, da Turquia, além de ser ídolo pela seleção da Holanda, onde disputou três Copas do Mundo, duas Eurocopas e é o maior artilheiro da história.

'Único clássico da Holanda'

Feyenoord e Ajax se enfrentam em clima de revanche para o time de Amsterdã. No último encontro entre as duas equipes, pelo Campeonato Holandês, o clube de Rotterdam goleou por 6 a 2, com dois gols de Van Persie

“É o maior clássico da Holanda com certeza. É a única partida que é chamada de ‘klasika’ [clássico em português]. Imagina como vai ser esse jogo? Por ser uma semifinal de Copa da Holanda todo mundo só fala desse jogo. Ele será de noite e a atmosfera será diferente, foram vendidos 50 mil ingressos. Todos querem jogar essa partida”, confirma Eric, que ficará no banco de reservas neste jogo. Titular da equipe, ele volta de uma lesão sofrida no duelo contra o Ajax.

Este deve ser um dos últimos clássicos de Van Persie, que anunciou recentemente que irá pendurar as chuteiras.

"Ele falou que depois que parar vai relaxar por um bom tempo e viajar bastante. Ele já entrou no clube para jogar tênis e natação (risos). Quer fazer esportes que não está acostumado. Depois vai ver o que fará, se vai seguir no futebol”, completa.