<
>

Deyverson: 'Oferta da China é bombástica, mas ele quer ficar no Palmeiras', revela agente à ESPN

Na última quinta-feira, o Palmeiras recebeu uma oferta de 15 milhões de euros (R$ 64 milhões) do Shenzen FC, da China, pelo atacante Deyverson. O valor agradou ao clube paulista, que topou vendê-lo, mas faltava o acerto pessoal entre jogador e equipe chinesa.

No entanto, segundo o empresário do camisa 16, Filipe Dias, a intenção do centroavante não é deixar o Palestra Itália.

"A ideia (do Deyverson) é ficar (no Palmeiras). Interesse dele é ficar", disse o agente, em contato com a ESPN.

Questionado se Deyverson aceitaria a ida caso os chineses fizessem uma oferta salarial maior, Dias salientou que o que foi colocado na mesa já é alto o suficiente, mas que o desejo do atleta realmente é permanecer no Verdão.

"A proposta é bombástica. Mas ele quer ficar. Sente-se bem no Palmeiras e quer ficar. Quer ficar", ressaltou.

Deyverson foi comprado em 2017 pela equipe alviverde por 5 milhões de euros (à época, pouco mais de R$ 21 milhões).

Desde então, soma 63 jogos e 17 gols pelo Palmeiras, além de cinco cartões vermelhos - ele inclusive está suspenso no Campeonato Paulista por ter sido expulso contra o Corinthians após cuspir no volante Richard.

Caso seja mesmo vendido para o Shenzen, o Verdão ficará com 70% do dinheiro, enquanto o Levante, da Espanha, leva os 30% restantes.

Na hipotética saída de Deyverson, o técnico Luiz Felipe Scolari teria Borja, Arthur Cabral, Ricardo Goulart e Willian, que se recupera de lesão, como opções para o ataque do Palmeiras, que enfrenta o Santos, no sábado, pelo Estadual.