<
>

Sul-Americana: Defensa y Justicia, que caiu para o Botafogo, estuda pedir vaga no tribunal da Conmebol

play
Nicola comenta escândalo das inscrições na Conmebol: 'A gente está fazendo faculdade da várzea do futebol' (2:02)

'O caso dos brasileiros é até pior', opinou Celso Unzelte na sequência durante o BB Debate (2:02)

A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) divulgou, na última quarta-feira, que 21 clubes, incluindo oito brasileiros, apresentaram erros na inscrição de jogadores na Copa Libertadores e Sul-Americana. A entidade encaminhou os casos ao Tribunal Disciplinar, que decidirá por punir ou não as equipes.

De olho no regulamento, o Defensor, do Uruguai, já avisou nesta quinta-feira que pode usar o "tapetão" para derrubar o Atlético-MG na fase de classificação para a Libertadores, apesar do Galo ter vencido o jogo de ida por 2 a 0, em Montevidéu, e encaminhado a ida para o próximo estágio do torneio.

Agora, é o Defensa y Justicia, da Argentina, que estuda ir para os tribunais pelo mesmo motivo, após ter sido eliminado pelo Botafogo da Copa Sul-Americana.

"Nossos advogados estão avaliado em caso. Se eles disseram que existe chance (de vitória nos tribunais), vamos pedir os pontos (da partida)", disse o presidente da equipe, José Lemme, ao jornal Olé.

Caso a Conmebol considere que o Botafogo escalou atletas de maneira irregular pelo problema de inscrição, a vitória por 3 a 0 obtida pelos cariocas na última quarta-feira será revertida em um triunfo por 3 a 0 dos argentinos.

Isso classificaria o Defensa y Justicia para a próxima fase e automaticamente eliminaria o time comandado por Zé Ricardo, que ganhou o jogo de ida, no Rio de Janeiro, só por 1 a 0.

CAOS NA LIBERTADORES

Na Libertadores, vale lembrar que o Defensor só está vivo devido ao "tapetão".

Na fase anterior do torneio, o clube uruguaio acabou beneficiado por uma escalação irregular feita pelo Barcelona de Guayaquil, do Equador, e viu uma derrota por 2 a 1 sofrida em casa transformar-se em uma vitória por 3 a 0 nos tribunais.

Na volta, os equatorianos ganharam por 1 a 0, mas o placar não bastou para se classificar.

Não à toa, o Barcelona também decidiu entrar na "guerra jurídica" por causa dos problemas de inscrição e enviou, também na última quarta-feira, um ofício à Conmebol para tentar paralisar a Libertadores.

Enquanto isso, o Atlético-MG observa de longe e diz estar tranquilo.

“Enviamos a lista no dia 1º, o prazo era (dia) 2. Enviamos até com antecedência, com 24 horas de antecedência. Se existe algum problema aí, pode ser entre CBF e Conmebol, mas isso aí não é problema do Atlético”, destacou o presidente da equipe de Belo Horizonte, Sérgio Sette Câmara, que não soube identificar se aconteceu algum problema na CBF.

“Nós somos filiados à CBF, não podemos mandar direto para a Conmebol. A gente tem que mandar via CBF. A CBF que encaminha. Isso não é problema do Atlético. O Atlético encaminhou no prazo normal, não tem que se preocupar com isso não”, salientou.

O Galo não é único brasileiro com este tipo de problema. O São Paulo também sofre com situação parecida – embora já não tenha que se preocupar, já que está eliminado. Pela Copa Sul-Americana, Botafogo, Santos, Bahia, Fluminense, Corinthians e Chapecoense também tiveram problemas.