<
>

Clubes brasileiros erram em massa na inscrição de Libertadores e Sul-Americana e podem ser punidos, diz Conmebol

play
Paulo Calçade vê Conmebol 'no esgoto' : 'Sair disso não está sendo fácil' (1:24)

'É uma entidade que não conseguiu se organizar'; completou o comentarista (1:24)

A Conmebol se pronunciou oficialmente sobre a grande polêmica do dia com relação ao atraso nas inscrições dos jogadores na Copa Libertadores e Copa Sul-Americana de 2019.

Na noite desta quarta-feira, a entidade que rege o futebol sul-americano revelou os times que erraram o prazo das inscrições. Ao todo são 21 clubes, sendo oito deles brasileiros: São Paulo e Atlético-MG na Libertadores e Corinthians, Botafogo, Fluminense, Bahia, Chapecoense e Santos na Sul-Americana.

A Conmebol diz que o caso está sendo estudado e considerado pelo seu Tribunal Disciplinar e que os clubes podem ser punidos. Porém, enquanto uma decisão não é tomada, as competições seguem normalmente.

Em nota, a Conmebol também disse que o caso é diferente do Barcelona de Guayaquil, que foi punido com derrota por 3 a 0 pela escalação irregular de um jogador na primeira fase da Libertadores. Segundo a entidade, a infração foi cometida na regularização do atleta com a Fifa.

Os outros clubes que erraram o prazo de inscrição da Conmebol foram: Universidad de Chile (CHI), Club Deportivo Palestino (CHI), Libertad (PAR), Colo-Colo (CHI), Club de Deportes Antofagasta (CHI), Deportes Unión La Calera (CHI), Unión Española (CHI), Club Sol de América (PAR), Independiente FBC (PAR), Club Deportivo Santaní (PAR), Guaraní (PAR), Estudiantes de Mérida Fútbol Club (VEN) e Zulia Fútbol Club (VEN).

A inscrição dos clubes é responsabilidade das confederações locais. No caso dos brasileiros, da CBF.

A confederação chilena admitiu que errou no prazo das inscrições de seus clubes.

Segundo a rede de televisão argentina TyC Sports, a Conmebol estuda uma punição financeira, já que são muitos clubes envolvidos no mesmo problema, ao invés da multa esportiva.