<
>

PSG: 'Sem mulheres, pobres e gente sem diploma': Conheça a torcida VIP de só 300 membros do time francês

O jornal Le Parisien publicou nesta terça-feira uma polêmica reportagem sobre a torcida organizada Les 300, do Paris Saint-Germain.

O grupo, que é extremamente fechado e possui apenas 300 membros (como diz o próprio nome), conta com celebridades, ex-jogadores e endinheirados de todo tipo, e possui uma série de restrições na admissão de integrantes.

A torcida começou a se formar por volta de 2010, por meio do Facebook, e não gosta de chamar a atenção da imprensa.

Hoje, possui regras e regulações claras, e um novo membro só pode ser aceito se um antigo sair. A associação é sempre feita por convite.

De acordo com um integrante entrevistado pelo diário francês, há três requisitos básicos para fazer parte da Les 300.

"Não aceitamos mulheres, pobres e pessoas sem diplomas", afirmou o homem, que preferiu não se identificar.

Entre as celebridades que fazem parte do grupo, aparecem o ator Nicolas Duvauchelle, o ator/roteirista/diretor Jalil Lespert, o ex-zagueiro Pierre Ducrocq (jogou pelo PSG entre 1994 e 2002) e o ex-volante Éric Rabésandratana (atleta da equipe de Paris entre 1997 e 2001).

Completam a torcida alguns médicos, chefs de cozinha, empregados do setor judiciário francês e outros VIPs.

O grupo, aliás, serve tanto para torcer pelo PSG como funciona como rede de relacionamentos, ajudando quem precisa de um emprego o de uma reserva em um restaurante lotado, por exemplo.

Curiosamente, os integrantes da organizada não costumam ficar juntos nas partidas no Parque dos Príncipes, preferindo apenas interagir pelo Facebook para trocar ideias sobre a equipe. Na hora do jogo, cada um assista à partida de onde achar melhor.

Nas partidas fora de casa, por sua vez, a Les 300 costuma organizar eventos em bares ou restaurantes chiques para acompanhar os duelos. Somente nessa ocasião é permitida a presença de mulheres e parentes, de acordo com a reportagem do Le Parisien.

Apesar de serem poucos, os integrantes da torcida VIP possuem forte influência nos bastidores da equipe, sendo inclusive consultados quando a diretoria precisa tomar alguma decisão importante.

"Já falei com representes da Les 300 em diversas ocasiões", contou o diretor de comunicação do time, Jean-Martial Ribes.

"É um grupo muito diverso, que possui um amor enorme pelo clube. É muito interessante ouvir a opinião deles sobre diversos tópicos e ver como os membros estão felizes com a evolução do clube. Eles nos trazem ótimas ideias. Não gostam de aparecer, mas estão sempre prontos para fazer qualquer tipo de mobilização pelo clube", salientou.