<
>

Ponte Preta anuncia que vai ao STJD para pedir anulação de jogo da Copa do Brasil

A Ponte Preta anunciou que vai recorrer ao STJD pedindo a anulação da partida contra o Aparecidense, que terminou com vitória do time goiano por 1 a 1 e resultou na eliminação da equipe de Campinas na primeira fase da Copa do Brasil.

A argumentação é de que houve interferência externa no lance que seria o gol de empate da Ponte. Hugo Cabral aproveitou um rebote para mandar a bola para a rede e o juiz Leo Simão Holanda apontou para o centro de campo. Contudo o lance seria posteriormente anulado.

Sete minutos depois do lance em que o atacante estava em posição irregular, o juiz resolveu voltar atrás. A transmissão do jogo mostrou o auxiliar Samuel Oliveira da Costa conversando com o delegado da partida, Adalberto Greco, e depois indo em direção ao árbitro, que toma a decisão de invalidar o gol que dava a vaga ao time paulista.

“Ficou claro que árbitro corrigiu um erro com outro, porque havia validado o gol e só voltou atrás por interferência externa, o que pela regra não pode. VAR só tem na fase final e a TV tem imagem do delegado da partida entrando no campo, falando com árbitro e assistente, quarto arbitro. É nítido que as regras foram quebradas”, disse o Executivo de Futebol Marcelo Barbarotti.

“A Copa do Brasil é apontada como a competição mais democrática do país, mas as regras precisam ser seguidas. Ninguém está discutindo o impedimento em si e sim interferência do delegado da partida. Tivemos algo similar na final do Paulista e temos a convicção que fomos prejudicados ontem. Estamos pedindo a anulação em respeito ao clube e ao torcedor, em busca de uma moralização. O delegado não tinha esse direito”, completou.

O clube informou que seu departamento jurídico já está providenciando as imagens para acionar o tribunal “o mais rápido possível”.