<
>

PSG jogou melhor sem Neymar contra o Manchester United, opina colunista de jornal inglês

play
Mbappé marca e Paris Saint-Germain vence o Manchester United fora de casa; veja fotos do jogo (1:18)

Vitória deixou o time francês em ótima situação por vaga nas quartas de final da Champions League (1:18)

No primeiro jogo das oitavas de finais da Champions League, o Paris Saint-Germain venceu o Manchester United em pleno Old Trafford por 2 a 0. O mais surpreendente é que a vitória fora de casa veio sem a presença de duas grandes estrelas: Neymar e Edison Cavani.

Para Jonathan Wilson, colunista do jornal inglês The Guardian, a vitória sem os principais atacantes não foi coincidência: o PSG demonstrou mais equilíbrio defensivo. Ele ainda fez uma comparação com a derrota que o time sofreu no começo da competição para o Liverpool.

Na partida da fase de grupos, a equipe francesa demonstrou fragilidade defensiva, principalmente porque Neymar não costuma a voltar para a defesa. Isso sobrecarregava o sistema defensivo, que via os laterais do Liverpool atacarem com liberdade.

Na partida de ontem foi diferente. De acordo com ele, todas as descidas de Luke Shaw e Ashley Young eram interrompidas, principalmente por terem na frente os meias, Daniel Alves e Dí Maria. A formação não aconteceria se o atacante brasileiro tivesse disponível na partida.

O colunista complementa falando que o técnico, Thomas Tuchel, parece ter achado um time com um equilíbrio perfeito. No jogo de ontem, a equipe exerceu uma excelente marcação no meio-campo, colocando o zagueiro Marquinhos na função de marcar Pogba, além de contar com velocidade no ataque, principal função de Dí Maria na partida.

O treinador alemão sofreu ao longo da temporada para achar uma formação que funcionasse com o trio: Neymar, Cavani e Mbappé. Para ele, colocar o brasileiro na ponta é impossível, por sua falta de dedicação defensiva, que provoca derrotas, como no caso do Liverpool e na Copa do Mundo, quando o Brasil saiu derrotado pela Bélgica.