<
>

Flamengo: Vistoria no Ninho do Urubu é encerrada com pedidos de ajustes no CT

play
Juca Kfouri desabafa sobre incêndio no Ninho do Urubu: 'Tragédias são evitáveis' (4:50)

Comentarista falou sobre o caso no Linha de Passe (4:50)

Durante a manhã desta terça-feira, o Ninho do Urubu passou uma vistoria, que envolveu a Prefeitura, o Corpo de Bombeiros, a Polícia Civil, a Defesa Civil, a Defensoria Pública, o Ministério do Trabalho e o Ministério Público Estadual.

Os órgãos não chegaram a uma conclusão. Na sexta-feira devem deliberar sobre a possibilidade de interdição do centro de treinamento do Flamengo.

Ninguém atendeu a imprensa. Quem acabou dando um pronunciamento foi o presidente da Câmara Municipal do Rio, Felipe Michel (PSDB), que acompanhou a vistoria.

"Posso adiantar que o Corpo de Bombeiros detectou algumas situações que têm que ser trabalhadas e entregou o laudo para a direção do Flamengo, que prontamente acionou empresas para cumprir as exigências", disse.

“O Ministério Público também fez algumas exigências", continuou.

A vistoria desta terça-feira foi uma sugestão da diretoria Flamengo, que pretende mostrar boa fé no esclarecimento dos fatos que podem ter possibilitado o incêndio no alojamento onde estavam 26 atletas da base.

10 jogadores morreram carbonizados. Outros três foram hospitalizados.

Na próxima sexta-feira, está prevista uma reunião na sede do MP do Rio. O encontro deve definir o que será feito com o Ninho do Urubu até a conclusão do inquérito policial.

VEJA NOTA OFICIAL DO FLAMENGO

O Clube de Regatas do Flamengo recebeu hoje no Centro de Treinamento George Helal, em Vargem Grande, representantes do Ministério Público Estadual, do Ministério Público do Trabalho, da Defensoria Pública, do Ministério do Trabalho, das Secretarias Municipais de Urbanismo e da Fazenda, do Corpo de Bombeiros, do Gabinete do governador do Estado, da Polícia Civil e do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA).

Os representantes dos diferentes órgãos vistoriaram todas as instalações do CT, em cumprimento ao que fora acordado em reunião realizada na tarde de ontem na sede do MP-RJ, após convocação do procurador-geral de Justiça, Eduardo Gussem.

A direção do Flamengo, que acompanhou a vistoria, tomará todas as providências em relação aos pontos que foram observados pelos órgãos públicos. E reitera que seguirá à disposição de toda e qualquer autoridade ou órgão envolvido na apuração das causas da tragédia que vitimou atletas da categoria de base do Clube na manhã da última sexta-feira.

O Clube de Regatas do Flamengo - cuja nova administração assumiu há pouco mais de um mês - continua com o seu Comitê de Crise mobilizado na sede da Gávea, e ainda tendo como prioridade o atendimento aos familiares das vítimas fatais e aos atletas feridos.