<
>

Bandeira avalia alojamento no Ninho do Urubu como confortável e diz que não tinha acesso a todos os detalhes administrativos

Depois da tragédia que vitimou dez garotos da base no Ninho do Urubu na última sexta-feira, o ex-presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, se pronunciou sobre o caso em entrevista à Rádio Globo.

Mesmo assim, Bandeira não conseguiu esclarecer a situação da dúvida sobre documentos que legitimassem o local com condições adequadas para receber os atletas da base. Segundo ele, nem todas as situações chegavam ao seu conhecimento.

"Entendo a necessidade de vocês de informar, esclarecer algumas coisas. Embora eu, estando longe do Flamengo há 40 dias, não tenho acesso a documentos. Mesmo na época que eu era presidente a própria natureza da governança do clube fazia com que eu não chegasse no nível de determinados detalhes", disse Bandeira, à Rádio Globo.

O ex-presidente ainda fez sua avaliação sobre o alojamento no qual os garotos estavam no momento do incêndio.

"Era um alojamento confortável. Não era o definitivo, estavam programados para se mudar para o módulo que abrigava o profissional. Mesmo não sendo definitiva, era uma instalação que tinha condições de conforto e elogiada por muitos deles, inclusive", explicou o ex-presidente.

"Embora esses assuntos operacionais nem sempre cheguem à alta administração, o que eu posso garantir a você é que nunca houve nenhum tipo de interdição no CT do Flamengo baseado em segurança e trabalho. São estranhas as declarações de que a prefeitura teria tentado interditar e não tenha conseguido', completou.