<
>

Geração 'manchada'? Veja o que aconteceu com últimos jovens que não levaram Brasil ao Mundial sub-20

A seleção brasileira confirmou seu fracasso no Sul-Americano sub-20 neste domingo, terminando fora da zona de classificação para o Mundial da categoria, apesar da vitória sobre a Argentina. Rodrygo e cia. acabaram na quinta colocação no hexagonal final da disputa e se tornaram o segundo time seguido a não conseguir conduzir o país ao torneio organizado pela Fifa.

Em 2017, o Brasil também naufragou nessa missão no Sul-Americano, terminando no mesmo quinto lugar, perdendo as chances de classificação depois de um empate com a Colômbia. Entre os 14 jovens que entraram em campo naquele duelo, estava Lucas Paquetá, um dos vários jogadores que conseguiram destaque mesmo após aquele fracasso e estão hoje na Europa.

Relembre:

Lucas Perri: não teve chances entre os profissionais do São Paulo, mas se transferiu para o Crystal Palace, por empréstimo, no último mês de janeiro

Guilherme Arana: foi campeão paulista e brasileiro como titular do Corinthians em 2017 e se transferiu para o Sevilla, onde ainda não conseguiu decolar

Léo Santos: ganhou primeiras chances como titular do Corinthians no último ano e jogou 28 partidas.

Lyanco: sem nunca ter se firmado no São Paulo, foi vendido para o Torino por 7 milhões de euros em 2017 e, em janeiro, foi emprestado para o Bologna.

Dodô: já entre os profissionais do Coritiba na época do Sul-Americano, foi vendido para o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, no fim de 2017, por 2 milhões de euros (R$ 7,7 milhões)

Maycon: também foi campeão paulista e brasileiro como titular do Corinthians em 2017 e, depois de conquistar o bi estadual em 2018, se transferiu para o Shakhtar Donetsk por 6,6 milhões de euros (R$ 27,6 milhões)

Caio Henrique: não conseguiu espaço no Atlético de Madrid e acabou emprestado ao Paraná em 2018. Em 2019, foi anunciado como reforço do Fluminense

Douglas: reserva contra a Colômbia, foi comprado pelo Manchester City ainda em 2017, por 15 milhões de euros (R$ 55 milhões). Defende o Girona, da Espanha, por empréstimo

Lucas Paquetá: virou titular absoluto do Flamengo e foi vendido para o Milan por 35 milhões de euros (R$ 150 milhões). Na Itália, também já é titular

Léo Jabá: outro reserva contra a Colômbia, jogou pouco pelo Corinthians em 2017, quando se transferiu para o futebol russo. Em 2018, foi comprado pelo PAOK-GRE por 5 milhões de euros (R$ 21 milhões)

Matheus Sávio: viveu entre altos e baixos no Flamengo, foi emprestado ao Estoril em 2018. Retornou, jogou pouco novamente e está atualmente cedido ao CSA-AL.

David Neres: também reserva diante da Colômbia, foi vendido pelo São Paulo logo depois do Sul-Americano por 15 milhões de euros (R$ 50 milhões). Na última janela, recebeu proposta milionária da China

Richarlison: titular absoluto do Fluminense, foi comprado pelo Watford, da Inglaterra, em 2017, por 12,5 milhões de euros (R$ 46 milhões). No ano seguinte, Everton pagou mais de 39 milhões de euros (R$ 247 milhões)

Felipe Vizeu: outro a viver entre altos e baixos no Flamengo, foi vendido a Udinese em 2018, mas pouco jogou e já retornou ao Brasil. Está no Grêmio