<
>

Presidente da Uefa acusa técnicos de Barça, Real Madrid, Manchester United e City de 'falta de respeito'

O presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, não gostou nada da atitude de alguns clubes, entre eles Manchester United, Manchester City, Real Madrid e Barcelona, por não terem mandando seus treinadores para as discussões sobre o uso do VAR na Uefa Champions League.

Segundo Ceferin, houve uma “falta de respeito” dos ausentes na reunião realizada na última segunda-feira. Foram convidados os treinadores das 16 equipes que vão disputar as oitavas de final, mas apenas Massimiliano Allegri (Juventus), Thomas Tuchel (Paris Saint-Germain), Eusebio Di Francesco (Roma), Domenico Tedesco (Schalke 04) e Bruno Genesio (Lyon), compareceram.

Solskjaer, do United, Guardiola, do City, Solari, do Real Madrid, e Valverde, do Barça, foram alguns dos comandantes ausentes, sendo que outros clubes optaram por mandar assistentes ou outros membros da comissão técnica. O Liverpool também não mandou representante, mas estava jogando contra o West Ham naquela noite.

“Nós convocamos um encontro para tratar do VAR com os 16 treinadores dos classificados para as oitavas e apenas cinco compareceram”, disse Ceferin.

“Para mim, isso não apenas é uma falta de respeito com Roberto Rosetti (chefe da arbitragem da Uefa) e a organização, mas a influência dos técnicos é enorme, se eles reclamam de marcações, deveriam ao menos vir e ver o que os especialistas dizem sobre o uso do VAR”, completou.

Rosetti também lamentou que poucos treinadores tenham comparecido no encontro para falar do sistema de auxilio de vídeo, que será utilizado nas próximas fases da principal competição de clubes.

“É muito importante para nós podermos falar diretamente com os clubes, explicar a eles como estamos planejando usar o VAR na Champions League, e como preparamos os árbitros para isso”, disse.

“É essencial que todo mundo entenda quando o VAR pode intervir, mas também entender quando não pode. Tivemos boas discussões e o feedback que recebemos foi muito positivo”, completou.