<
>

Investigado por fair play financeiro, PSG terá dono representando clubes em Comitê Executivo da Uefa

O catariano Nasser Al-Khelaifi, presidente do Paris Saint-Germain, foi eleito nesta quinta-feira como representante da Associação Europeia de Clubes (ECA) no Comitê Executivo da Uefa, em meio a investigações da entidade sobre possíveis descumprimentos do Fair Play Financeiro da equipe.

Com mandato até 2021, o dirigente substituirá o greco-sul-africano Ivan Gazidis, atual diretor-executivo do Milan, que passou alguns anos no Arsenal.

A eleição de Al-Khelaifi aconteceu durante nesta quinta-feira o 43º Congresso do Comitê Executivo da Uefa, realizado em Roma, na Itália, em que o esloveno Aleksander Ceferin foi aclamado como presidente da entidade continental.

Além do catariano, a ECA será representada no Comitê Executivo da Uefa pelo mandatário do órgão, o italiano Andrea Agnelli, também presidente da Juventus.

O Paris Saint-Germain vem sendo alvo de investigações da entidade continental, por supostas irregularidades no Fair Play Financeiro, inclusive, na contratação do atacante Neymar. Algumas denúncias vieram a partir de documentos vazados pelo site "Football Leaks", e são negadas pelo clube francês.